Header Ads

A primeira decisão bianconera

Em todo início de temporada há o planejamento feito pela diretoria, que faz as contratações necessárias para o elenco, utilizando um binômio necessidade e possibilidade. Necessidade significa suprir as carências do elenco e a possibilidade significa executar essas contratações de acordo com o orçamento estabelecido.

Além disso, temos as vendas, as dispensas, as expectativas dos torcedores, da imprensa, dos adversários, enfim, todo um enredo que nos leva a este momento que estamos vivendo agora. O mês de abril, para a maioria dos clubes europeus com ambições, é decisivo em praticamente todas as partidas.

A nossa primeira decisão foi a tão aguardada partida em Nápoles, no dia de ontem (02) contra o time da casa. Ingredientes não faltavam: Primeira vez que Higuaín retornava ao San Paolo, clima de final de Taça Libertadores para os torcedores da casa, escolta policial para a Juventus no melhor estilo sul-americano: A Itália respirava o grande jogo!

A Juventus entrava em campo sabendo que a Roma havia vencido seu jogo no dia anterior, diminuindo a diferença para cinco pontos, em caso de derrota o Napoli se aproximaria um pouco menos, ficando a seis pontos.

O vírus data FIFA novamente assolou a Juventus com a contusão no joelho de Marko Pjaca. Em padrões italianos nosso elenco é o melhor, mas em padrões europeus podemos considerar que não temos tantas opções assim para a função de Pjaca. O croata dava profundidade quando entrava no segundo tempo, tentava desestabilizar a defesa adversária com dribles e bons arremates. Uma péssima notícia, pois Pjaca perderá o restante da temporada. Forza, Marko!

Khedira marcou o único gol da Juventus na sua especialidade: a tabela! Foto: Juventus.com
Entramos em campo com Buffon; Lichsteiner, Bonucci, Chiellini, Asamoah; Marchisio, Khedira, Lemina, Pjanic, Mandzukic; Higuaín. Allegri deixou Dybala, Cuadrado e Alex Sandro no banco, provavelmente pensando na forte sequencia que teremos. Importante ter os jogadores saudáveis para tantos confrontos importantes. Dybala vem se recuperando de lesão e Cuadrado atuou nas duas partidas das eliminatórias Sul-americanas pela Colômbia.

Logo no início do jogo Khedira tabelou com Pjanic (que fez a função de Dybala na partida) e abriu o placar. Khedira entrou tabelando na área me fez lembrar o fatídico 7x1 da última Copa do Mundo em pleno Mineirão. O alemão tem gosto por essa jogada em velocidade, rompendo o sistema defensivo adversário.

Os torcedores napolitanos pareciam atordoados: “Não é possível que depois de toda a pressão que fizemos eles vão vir aqui e vencer na nossa casa”. Com o gol a Juventus pareceu estar satisfeita, recuou e esperou uma oportunidade de contra-ataque para matar o jogo.

O Napoli dominava as ações, Hamsik, Insigne e Mertens tentavam de todas as maneiras romper o sistema defensivo da Juventus. Higuaín teve um bom primeiro tempo, inclusive com uma grande jogada na Linha de Fundo, driblando Hysaj e quase deixando Khedira na cara do gol. Já no segundo tempo Pipita não fez um bom jogo, muito por causa das poucas oportunidades construídas pela Juventus.

O Napoli sempre esteve mais próximo do primeiro gol do que a Juventus do segundo. Apesar do notório poder de contra-atacar, Alex Sandro, Dybala e Cuadrado fizeram muita diferença nesse arranque. Lemina muito mal na posição de Cuadrado.

Calejon fez um gol em impedimento, bem anulado pela arbitragem. Era um prenúncio: Logo depois Mertens descolou ótimo lançamento para Hamsik, que igualou a partida. A partir de então não houve um domínio de nenhuma das partes, apesar das chances surgirem mais para o time da casa. Cuadrado, Dybala e Rincon entraram, mas pouco puderam fazer.

Com o resultado final de 1x1 a Juventus não sai insatisfeita com o trabalho realizado, muito por causa da ótima temporada até aqui realizada. Vê a vantagem para a Roma ficar nos seis pontos e a vantagem para o Napoli permanecer nos 10 pontos. Mais um passo para a esperança do hexa campeonato.

Apesar do gol sofrido o sistema defensivo se comportou muito bem na partida de ontem. Foto: Juventus.com
A próxima partida da Juventus é pelo retorno da Copa da Itália, novamente contra o Napoli no San Paolo. Há de se recordar que a partida de ida no Juventus Stadium foi 3x1 para nós, com os napolitanos reclamando (como sempre) por conta da arbitragem. Outro jogo com cara (e que cara) de decisão.

Além disso, impossível não comentar que a partida de ida das quartas de final da UEFA Champions League contra o Barcelona será na semana que vem. Nossa torcida é para que nossos jogadores chave estejam em um ótimo momento físico e técnico, torcendo para que não haja nenhuma baixa por conta de lesão.

Todo o planejamento será posto em cheque pela imprensa e parte da torcida neste mês de abril. Acredito que tudo tenha sido feito da melhor maneira possível, mas no esporte de alto rendimento o que dita é sempre o resultado. Entretanto, quando se ganha nem sempre tudo está bom e quando se perde nem sempre tudo está uma porcaria. Começamos de um bom jeito, vamos em frente!

Fino alla fine, FORZA JUVENTUS!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.