Header Ads

Crystal Palace 3x0 Arsenal: Uma noite de terror no sul de Londres

Não venho aqui para fazer o mesmo que todos vêm fazendo: Críticas óbvias à equipe. É clara e evidente a fraqueza deste Arsenal 2017 e, não é preciso escancarar ainda mais todos estes problemas com texto pronto para apontar os defeitos do time. É algo inacreditável o que está acontecendo, pois estamos conseguindo – não sei como – piorar ainda mais a situação. Já tivemos nossas fases ruins e nossos momentos de “crise” em outras temporadas nessa era Wenger, mas de forma tão vexatória e humilhante como têm sido, principalmente nesses últimos meses, nunca antes foi visto.

Além dos resultados que são péssimos, desta vez estamos falhando até mesmo em apresentar um bom jogo contra equipes menores. A falta de padrão e organização do time assusta. Só não assusta mais que todas as incertezas que rodeiam o Arsenal. Já estamos em abril e não temos plano algum para a próxima temporada.

Cheguei a acreditar que, após tantas frustrações, encontraríamos um caminho de recuperação no campeonato. Até voltamos a apresentar um bom futebol depois de muito tempo na última quarta-feira contra o West Ham, quando vencemos por três a zero em casa; isso, após termos mostrado um espírito de luta para buscarmos o empate por duas vezes contra o Manchester City três rodadas antes. Neste Arsenal, no entanto, não se pode confiar... 

Nesta segunda-feira (10), visitamos o Crystal Palace no Selhurst Park, pela 32ª rodada da Premier League. A vitória era absolutamente viável, já que os Eagles têm um dos piores desempenhos jogando em casa na competição e, é um dos maiores fregueses do Arsenal e de Wenger. O que vimos, entretanto, foi mais um vexame dos Gunners.

Uma noite para ser esquecida... mais uma na temporada (Foto: Arsenal Worldwide). 
O Arsenal, mais uma vez, entrou desfalcado: Petr Cech, David Ospina e o capitão Koscielny, baixas recentes da equipe – todos lesionados. Não seria um problema, já que tanto Emiliano Martinez, quanto Gabriel entraram bem na equipe e foram destaques na última partida – o argentino, aliás, é um dos poucos pontos positivos dessas últimas semanas e com certeza, merece mais atenção por parte do clube.

Apesar da imensa superioridade do Arsenal na posse de bola – como quase sempre –, o time pouco produziu ofensivamente e, defensivamente, sofreu com o ataque do Palace, principalmente na segunda etapa. Townsend abriu o placar logo aos dezesseis minutos de jogo após cruzamento de Zaha. No segundo tempo, as coisas só pioraram. Os donos da casa encurralaram o Arsenal em uma pressão insuportável e, assim como no primeiro tempo, pouco antes dos vinte minutos, aos dezessete, o Crystal Palace marcou mais um. Novamente depois de jogada de Zaha, desta vez o autor do gol foi Cabaye, que acertou um belo chute para aumentar a vantagem dos mandantes. O terceiro gol nasceu de um pênalti, cinco minutos depois. Martinez derrubou Townsend na área. Milivojevic bateu bem e definiu a vitória do Palace. Um 3x0 categórico. A maior vitória dos Eagles no confronto em toda a história.

Devo confessar que, assim como todos os fãs do Arsenal, já não aguento mais essa história de: Ter que erguer a cabeça e seguir em frente após mais um revés, mas principalmente, após mais uma apresentação pífia de uma equipe tão valorizada. Seguiremos, é bem verdade, afinal, este é nosso clube, o que amamos e acompanhamos sempre, mas não é mais possível tratar com tanta passividade o que vêm acontecendo – ISSO NÃO É NORMAL. Nós precisamos de mudanças no clube, de uma nova mentalidade e, talvez sim, de novos profissionais, que sejam capazes de levar este clube de volta ao seu lugar: No topo, brigando por títulos e sendo campeão.

Por: Thalles Monari // Twitter: @_thallesmonari

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.