Header Ads

Futebol de cinco reais: É este mesmo o CRB?

Não adianta, a cada rodada que se passa, não há evolução em qualquer setor ou jogador do elenco. Maílson fez partida pífia, sendo efetivo apenas em alguns lances de marcação, mas na hora do "vamos ver" falhou e desperdiçou chances que poderiam sair o gol do CRB. No quinto clássico, o terceiro empate. E nestes cinco, nenhum atacante balançou as redes do rival. Onde estamos errando?

Análise

O presidente Marcos Barbosa tenta a todo custo fingir que está tudo bem no grupo. Ontem foi realizado o jogo de número vinte na temporada de 2017. São apenas nove vitórias, mas também apenas três derrotas. O número que chateia é talvez os de empates, mas não é por pouco, são oito empates na temporada, sendo desses, seis por 0 a 0.

É notório que na defesa, há uma evolução em comparação ao ano passado. São quase felizes onze partidas na temporada sem sofrer um gol durante 90 minutos, partida por partida. Mas essa felicidade do setor defensivo não é compensada no ataque, e o célebre ditado: "O melhor ataque é a defesa" não é tão bem assim no CRB.

Dos 60 pontos disputados na temporada, foram conquistados infelizes 35. O time no papel e financeiramente é o melhor no Campeonato Estadual. Na Copa do Nordeste, em seu grupo, o Regatas também era o favorito. E no confronto contra o Altos, pela Copa do Brasil, a diferença de folha salarial era enorme.

Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas
O que pode ser feito?

Faltam pouco mais de um mês para a estreia na Série B, ou melhor dizendo, 32 dias para o começo. O Regatas precisa se reforçar e começar a elaborar de forma imediata a lista de dispensa, com metade do elenco incluso. É evidente que os pouco mais de cinco milhões de cota de TV da Série B ainda não foram gastos. Se o investimento mínimo de três milhões no elenco não for bem feito, iremos sofrer. Certo que times com menor investimento surpreendem em várias competições, não só no Brasil como no mundo todo. O investimento de três milhões nos sete meses de competição, já rende pouco mais de 428 mil reais gastos por mês com atletas, sem contar com dinheiro de patrocinadores e afins.

Para o restante do Campeonato Estadual, é infelizmente ver estes atletas prosseguindo a cada rodada por um título que deixou de passear nas mãos do verdadeiro favorito. Cabe à diretoria e torcedores combinarem, virarem um par perfeito, incluindo preço dos ingressos e um bom número de espectadores nas partidas.

Números do clássico

511 partidas
193 vitórias do CRB
153 vitórias do CSA
165 empates

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.