Header Ads

Fogão demora para acordar, perde em Itaquera, e está fora do Paulistão 2017

O Campeonato Paulista já tem três, de quatro de seus semifinalistas para a próxima fase do torneio estadual. O Botafogo, infelizmente não disputará uma vaga na final, mas pode se orgulhar de ter chego entre os oito melhores pela quinta vez seguida. Tudo bem que o futebol mostrado nesse primeiro semestre não foi de encherem-se os olhos, mas já dá para se ver uma DNA sendo montado no time, e que Moacyr Junior tem tudo para ser o treinador que levará o tricolor novamente, a uma Segunda Divisão de Brasileirão.

O Botafogo em dois duelos contra o Corinthians levou apenas um gol, e se for levar em conta todos os duelos contra os chamados “times grandes” no estadual deste ano, a Pantera teve um retrospecto respeitável. Perdeu na estreia para o Palmeiras fora de casa, mas jogando muito bem. Perdeu na Vila para o Santos, mas também jogando um futebol de igual. E por fim, empatou com o São Paulo dentro do Santa Cruz, pressionando o Tricolor Paulista até os minutos finais, e quase saindo com um resultado melhor.

O Botafogo se acostumou a jogar contra grandes, e os resultados vêm melhorando a cada temporada. É um avanço muito grande, para aquela equipe que costumava jogar atrás, e sempre amedrontada, quando batia de frente com um time de maior expressão.

O JOGO:

Timão e Pantera foram a campo em Itaquera com o objetivo claro de ingressas as semifinais do Paulistão 2017, mas também em quitar com o torcedor, uma dívida de bom e empolgante futebol, algo que não se viu no jogo do último sábado. Era dia de conhecer o terceiro dos quatro, que disputarão uma vaga na final estadual desse ano.

Quando a bola rolou, o que se viu foi um pouco mais de atitude, e vontade de atacar, do que as equipes mostraram no jogo de Ribeirão Preto. O Corinthians, como se esperava desde antes da partida, foi quem mostrou as credenciais desde o primeiro minuto, partindo para cima do Fogão, e querendo decidir o jogo com rapidez. O alvinegro de Itaquera foi o time que menos investiu financeiramente na temporada, entre os quatro. Porém, é também o único dos quatro, em que os atletas jogam cada partida como uma final de campeonato.

Se não vai na técnica, vai na raça. Romero era o mais dedicado em conseguir a bola, e sair vencedor em todas as divididas que disputava. Tanto é, que em um dos lances do primeiro tempo, o paraguaio levou uma alçada por trás de Samuel Santos, que lhe abriu um ferimento impressionante na coxa.

foto: divulgação (assessoria botafogo-sp)
O Pantera fez um jogo de marcação em cima nos primeiros 45min. Entrando em campo com três jogadores de contenção, Moacyr tinha como principal objetivo, neutralizar as jogadas do time da casa no meio de campo, para conseguir uma recuperação que resultasse em contra-ataque. Marcão Silva, Bileu e Pituca, eram os responsáveis por ditar o ritmo de cadência no meio campo tricolor.

Encontrando dificuldades, o time Corintiano apostou em bolas alçadas na área, e ligações diretas para os homens de frente. Rodriguinho foi o primeiro que teve grande chance de marcar, e na hora de finalizar tentou encobrir Neneca, mas perdeu a passada. Sem desanimar, o mesmo Rodriguinho foi para área, e depois de um belo cruzamento do meia Jadson, o volante como elemento surpresa, surgiu para abrir o placar para o Timão.

Com o time em desvantagem, Moacyr Junior subiu para o 2º tempo com o pensamento de se arriscar e sem ter nada a perder, atacar o time da casa. Moacyr ao longo da etapa final promoveu alterações que mostraram claro seu desejo de pressionar o Corinthians, em buscado gol de empate. Colocou o meia Kauê, tirando o lateral Fernandinho, passando as alas para Pituca, e fazendo o time ficar mais a frente. E logo mais a frente no cronometro, colocando o meia armador Bernardo, e o garoto Wesley, para dar mais poderio ofensivo ao time de Ribeirão.

No entanto, com pouca criatividade no setor de meio campo, e com mais uma vez o badalado meia Bernardo apagado, o Fogão continuou na busca por contra-ataques, coisa que o Corinthians com muita raridade dava oportunidades. O time de Itaquera trabalhava sempre a bola em direção a Jadson, o maestro desse time Corintiano, e que aos poucos vem recuperando a forma física, que lhe fez ser ídolo da torcida na campanha do Hexa Brasileiro.

foto: divulgação (assessoria botafogo-sp)

Clayton, o contestado Marquinhos Gabriel, e o garoto Pedrinho ainda entraram no time alvinegro, e o Botafogo até os minutos finais acreditou, porém de nada adiantou. O time de Fábio Carille mais uma vez é econômico, entretanto efetivo, e está entre os quatro melhores times do Paulistão 2017. Já o Botafogo, passa por um pequeno período de intertemporada, até estrear na Série C do Brasileirão no dia 14 de meio, contra o Bragantino, fora de casa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.