Header Ads

33° título, campeões incontestáveis, quebra de tabu: Hala Madrid e rumo a Cardiff

Dependendo apenas de si mesmo para conquistar o 33° título do Campeonato Espanhol, o Real Madrid foi até Andaluzia, onde enfrentou o Málaga, pela última rodada da La Liga, e saiu vitorioso - consequentemente levando a taça de campeão espanhol da temporada 2016/2017. A equipe merengue precisava apenas de um empate para se consagrar campeão. Não se complicou como em devidas ocasiões e venceu a equipe de Málaga por 2-0 em pleno La Rosaleda.

Quem pensava que o Málaga faria corpo mole pelos fatores extracampo (bônus que havia na cláusula contratual na contratação do Isco, que propunha um valor simbólico de um milhão de euros do Real Madrid ao Málaga, caso fossemos campeões nacionais), enganou-se. O Málaga foi aguerrido durante os 90 minutos, ofereceu perigo, acionou nosso goleiro Keylor Navas em várias ocasiões e lutou enquanto pôde. Porém, o Real Madrid é uma associação gigantesca e manteve a calmaria e o bom futebol que apresentou em grande parte da temporada.

Diferente de outras oportunidades, na qual a lembrança apenas segrega a nós torcedores merengues, como nas duas perdas de título do famigerado Campeonato Espanhol em 1992 e em 1993, diante do Tenerife, desta vez fomos campeões sem sustos. Sim, por incrível que pareça, perdemos dois títulos consecutivos para a mesma equipe. Frustrante, não?

Os 11 iniciais de Zinedine Zidane foram: Keylor Navas; Marcelo, Sérgio Ramos, Varane e Danilo; Kroos, Casemiro e Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema e Isco.

(Foto: Facebook/ Real Madrid C.F.)
No primeiro tempo já havíamos começado a lapidar nossa vitória e a concretização do tão sonhado título. O Real Madrid estava tão disposto em campo, que com pouco menos de 2 minutos sairia o primeiro gol — Isco, atento, enfiou uma linda bola para Cristiano Ronaldo, que cortou o goleiro Kameni e mandou para as redes. 1-0.

No decorrer da primeira etapa houve alguns outros lances de perigo: Uma falta perigosa cobrada pelo Sandro Ramírez, obrigando Navas a fazer ótima defesa. Teve também o bom goleiro Kameni sendo acionado em algumas ocasiões, fazendo boas intervenções. Primeiro Tempo: Málaga 0-1 Real Madrid.

Na segunda etapa o Málaga passou a propor um pouco mais o jogo, finalizando com perigo, trocando passes, pressionando algumas vezes - nada com tamanha disparidade, uma evolução simbólica na partida. Jogaram como se ainda estivesse ainda na luta por algo relevante na competição. Não parecia uma equipe sem pretensões no campeonato, em nenhum momento demonstrou ser uma equipe apática, não se acovardou e conseguiu ter seus poucos lampejos durante a partida.

Aos 55', Kroos cobrou escanteio e alçou perfeitamente na área. Sérgio Ramos cabeceou, Kameni fez ótima defesa, bola rebateu e estufou no peito de Varane, Benzema foi oportunista e fez o segundo gol da partida. O Barcelona chegou de perder parcialmente para o Eibar em pleno Camp Nou, resultado que já daria o título ao Real Madrid. Viraram a partida contra a equipe basca, mas insuficiente para tomar nosso 33° título do Campeonato Espanhol, que não ganhávamos desde a temporada 2011/2012.

Pode comemorar, torcedor merengue. O título é nosso!!!!! (Foto: Site/ Real Madrid C.F.) 
Campeones, campeones, ole, ole, oleeee... Dia 03 de Junho ainda promete mais emoção para o torcedor merengue. Campeões incontestáveis e apresentando o melhor futebol do mundo. Jamais subestimem a camisa colossal do Real Madrid!!! O REAL MADRID É GIGANTESCO, AMIGOS!!! Esse título é um dos mais significativos da história do clube. Um tabu que foi incinerado e não condiz com os padrões do clube. Esse título é para todos os críticos de plantão, e aos culés, um recado: Comemorem a eventual Bola de Ouro do Messi, que eu comemoro títulos. Abraços.

RUMO A CARDIFF!!!!!

#HalaMadrid
#HastaElFinal

Por: Kayo Henrique | | Twitter: @Heenrique010

2 comentários:

  1. Realmente é incrível como descreve tudo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Realmente é incrível como descreve tudo. Parabéns!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.