Header Ads

Ai que saudade de vocês

Após quarenta dias sem pisar em campo, a Caldense foi derrotada por dois a um no Municipal Ronaldo Junqueira. Assim como em várias oportunidades no Campeonato Mineiro, a Caldense apresentou um futebol pobre. É bem verdade que o time que esteve em campo há quarenta dias atrás é bem diferente do atual.

Daquela equipe, Zambi hoje esteve no banco, Cristiano foi jogar a Série C do Campeonato Brasileiro pelo Cuiabá e o maestro Éwerton Maradona (assim como Cristiano) disputará a Série C. "Mará", diferentemente de Cristiano, continua em Minas Gerais e acertou com a Tombense, do empresário Eduardo Uram.

Hoje na equipe titular estrearam Ualisson Pikachu, que entrou no lugar de Zambi na ponta direita, o lateral esquerdo Vandinho ocupando de forma muito boa o lugar deixado por Anderson e Alê no lugar do já citado Éwerton Maradona. Reestrearam também os volantes Rodney e Serginho, ocupando os lugares deixados por Mineiro e Álvaro (ou Hygor), respectivamente.

Os atletas que saíram do clube, o fizeram após o pedido de demissão do ex-diretor de futebol, Alex Joaquim. Alex tomou a decisão de deixar o time por uma divergência na contratação e renovação de contratos dos atletas. O presidente Antônio Bento junto ao conselho fiscal do clube decidiu que a renovação contratual dos atletas e comissão técnica não poderia ser no valor proposto por Alex Joaquim. Assim, o ex-atleta do clube e agora ex-diretor, retirou-se de seu cargo; já substituído por José Geraldo Martins, que está de volta ao clube e foi apresentado nesta sexta-feira (19).


José Geraldo Martins acompanhando o jogo de hoje na boca do vestiário (Lúcia Ribeiro/GloboEsporte.com)
Sem Maradona, o time da Caldense perdeu toda a criatividade no meio campo. Alê, contratado do Uberlândia não consegue e nunca conseguiu articular as jogadas e ditar o ritmo do jogo. Já Leandro Oliveira, que sempre executou a articulação por onde passou e no começo do ano veio para suprir uma eventual falta de Éwerton Maradona, teve seu contrato finalizado após o campeonato mineiro e nem no banco de reservas esteve nessa noite. Então, sem armadores, Wellington Rato, um jogador que por característica atua na lateral do campo, foi a aposta do técnico Thiago Oliveira para fazer com que a bola chegasse ao vice-artilheiro da última edição do Campeonato Mineiro, Luiz Eduardo. Infelizmente a aposta do treinador não deu certo e a Caldense criou pouquíssimas jogadas pelo meio campo, apenas chegando com perigo em cruzamentos de Vandinho e Jefferson Feijão.

Com a saída de Zambi, o lado direito perde um marcador forte. O lateral Jefferson Feijão não é dos melhores na marcação e o ponta sempre o auxiliou. Sem ele, Jefferson ficou sem cobertura e hoje o time passou por dificuldades defensivas. Além de marcar muito bem, Zambi e Alê têm em comum a obrigação tática de compor o meio campo. Atualmente no banco de reservas, Zambi leva vantagem em cima do contratado por causa de sua velocidade e disposição em executar essa árdua tarefa.

Cristiano fará falta por sua versatilidade, o jogador sempre trabalhou muito bem como segundo atacante, na lateral do campo e até mesmo como centroavante. Em 2015 e 2017 ele era uma espécie de décimo segundo jogador.

Ao contrário do Campeonato Mineiro, hoje a Caldense demonstrou uma fragilidade defensiva fora do padrão visto nos últimos tempos. Serginho fez bem o seu trabalho ofensivo, foi muito efetivo no primeiro passe (como fazia em 2015). Na defesa, não deu a mesma segurança para os zagueiros que o tão contestado Mineiro vinha dando. Rodney assim como diversos outros segundo volantes pelo Brasil a fora, infiltra muito bem, mas não tem um poder de marcação muito grande, o que às vezes atrapalha o time defensivamente. Alê e Ualisson Pikachu foram imperceptíveis na defesa, a recomposição não aconteceu, permitindo que as laterais fossem um alvo fácil do Boavista ao longo do jogo.

O jogo:

A partida começou aberta, ambas as equipes conseguiram chegar ao ataque, o Boavista com um pouco mais de facilidade. O primeiro lance de perigo só veio acontecer aos 16 minutos e foi favorável a Caldense: Luiz Eduardo recebeu na área e bateu forte, Rafael fez a defesa, evitando o primeiro gol do jogo. Respondendo às investidas, poucos minutos depois, os visitantes marcaram os dois primeiros tentos da partida. Lucas driblou dois defensores da Caldense e tirou Neguete, abrindo o placar aos 22’. Com o relógio marcando 25 minutos, Lucas voltou a se destacar. O meia cruzou para Felipe Augusto que subiu e marcou o segundo.

Ainda no primeiro tempo, aos 38 minutos, Rodney acertou um belo chute de fora, descontando para a Caldense. Já no fim do primeiro tempo, Vandinho, assustou a todos com um choque cabeça com cabeça com o centroavante Leandrão, saindo de ambulância do estádio direto para a Santa Casa de Poços de Caldas. Segundo o médico do clube, ele passa bem.

Jogador sendo retirado na maca e indo para o hospital após o choque (Lúcia Ribeiro/GloboEsporte.com)
Com o placar favorável, o Verdão de Saquarema se fechou e alçou muitas bolas na área da Caldense. Precisando do resultado, a veterana se lançou ao ataque, mas parou na boa marcação do sistema defensivo do Boavista. Na metade do segundo tempo, a equipe comandada por Thiago Oliveira teve a chance de empatar a partida, em jogadas de Zambi e Alê, mas foi o Boavista que marcou. Já no fim, Anderson Luiz, de cabeça, fechou a conta no Estádio Municipal Ronaldo Junqueira.

Aos vinte e sete minutos, o meia Wellington Rato deixou o campo para a entrada de André Cunha. Rato passou o jogo inteiro discutindo com torcedores, até xingou alguns na entrada para o vestiário e no fim, indignados com a atitude do atacante e a derrota da Caldense, a torcida foi se manifestar contra o meia e o técnico Thiago Oliveira no alambrado.

Torcida se manifesta contra Wellington Rato e o técnico Thiago Oliveira no alambrado (Lúcia Ribeiro/GloboEsporte.com)
Ficha técnica:

Caldense (MG) 1 x 3 Boavista - Brasileiro Série D, 1ª Rodada, Grupo A14 - 21/05/2017

Estádio Ronaldo Junqueira (Poços da Caldas - MG)
Arbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR)
Assistentes: Marconi Hebert Vieira (MG) e Luiz Antonio Barbosa (MG)
Gols: Lucas, 22'/1T (0-1); Felipe Augusto, 31'/1T (0-2); Rodney, 38'/1T (1-2); Anderson Luiz, 40'/2T (1-3)
Cartões amarelos: Breno Caetano, Júlio César, Manfredini, Thiago Silva (Boavista) e Cesinha (Caldense)
Público: 424 pagantes
Renda: R$ 7.545,00

Caldense: Neguete; Jéfferson Feijão, Marcelinho, Thiago Caripini e Vandinho (Cesinha, 49'/1°T); Serginho, Uálisson Pikachu (Zambi, 15'/2°T), Rodney e Wellington Rato (André Cunha, 27'/2°T); Luiz Eduardo e Alê. Técnico: Thiago Oliveira

Boavista: Rafael; Breno Caetano, Gustavo, Anderson Luiz e Jean; Julio César, Thiaguinho (Manfredini, 8'/2°T), Thiago Silva e Lucas (Vitor Faiska, intervalo); Leandrão e Felipe Augusto (Willian Maranhão, 34'/2°T). Técnico: Eduardo Allax

Francisco Junqueira Borja || @BorjaFrancisco_

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.