Header Ads

Leão é goleado na estreia da Série A

O Sport, com time misto, não foi páreo para a Ponte Preta em Campinas e saiu derrotado pelo largo placar de 4x0.

Visando a final da Copa do Nordeste, a ser disputado na próxima quarta-feira diante do Bahia, o Sport poupou mais da metade dos jogadores considerados titulares, com muitos jogadores da base, o Leão foi presa fácil pra Macaca Campineira.

Foto: Denny Cesare/Estadão Conteúdo
Desde o início da partida a Ponte Preta impôs seu jogo e na metade do primeiro tempo abriu o placar em cobrança de escanteio e Luca cabeceou sem chances para o goleiro Magrão. Antes de descer para o intervalo da partida, o Sport ainda tomou o segundo gol, Nino Paraíba com apenas 1,68 de altura cabeceou do meio da grande área colocando 2x0 no placar.

A segunda etapa chegou, mas o bom futebol do Sport parece mesmo ter ficado em Recife, com um time apático e sem qualidade, não seria exagero dizer que o Sport não jogou... Oswaldo e Igor Ribeiro foram os estreantes e, recém-contratados, se juntaram aos pratas da casa que estão devendo e ainda têm de evoluir muito para provar que podem vestir a camisa rubro-negra. A soma de todos esses fatores mais a péssima atuação das duas peças de substituição, Lenis e Juninho, que foram ainda piores resultou em mais dois gols da Ponte marcados pelo atacante Cleison, um de pênalti e outro num rápido contra-ataque, deram números finais à partida, um sonoro 4x0 que pode ecoar por um bom tempo.

Ney Franco ficou com a esperada desculpa do time misto, mas nem mesmo essa realidade pode apagar a total desorganização tática aliada às péssimas atuações individuais da equipe.

Peças como o fraquíssimo volante Rodrigo que veio como reforço, mas perdeu espaço até para os prata da casa, Fabrício e Ronaldo, Éverton Felipe que fala mais do que joga e ainda não passa de uma distante promessa ou ainda o Colombiano Reinaldo Lenis que, comprado a peso de ouro, parece satisfeito com seu contrato de cinco anos e pouco faz pra ajudar a equipe e ter destaque individual.

Peças que já foram destaques positivos como André, Samuel Xavier e Matheus Ferraz passam por péssima fase técnica, Matheus Ferraz tem errado quase tudo que tenta e enquanto deveria sair do time, até para ser preservado, vê outros zagueiros que poderiam ocupar sua vaga no departamento médico.

Diante de todos esses problemas, o técnico Ney Franco, que já tem seu nome contestado pela torcida, tem de provar que é capaz de fazer o time evoluir técnica e taticamente, é preciso tirar os jogadores de sua zona de conforto, os próximos jogos vão determinar se Ney Franco fica no Recife ou se será necessária mais uma troca de técnico.

Concorda? Discorda?

Ednardo de Oliveira

8 comentários:

  1. Estou bem preocupado com o rendimento defensivo do sport, os erros são os mesmos, jogando com o time reserva ou titular o sistema defensivo do sport se mostra apático e frágil. Percebo dois pontos críticos na nossa marcação... Primeiro ponto: os pontas não conseguem obedecer o esquema proposto e o segundo e mais critico he a marcação alta do volantes, o primeiro combate sempre deixa um buraco na frente da zaga.

    Sobre Andre e Samuel... Andre apareceu mais no meio campo do que Everton Felipe, as linhas do sport jogam distantes, obrigando Andre a buscar as bolas no meio do campo. Acho que ele vem evoluindo e ganhando confiança.
    Ja Samuel, credito muito a falta de um time mais compacto, de um ponta que ajude mais na marcação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com com você em relação a Samuel e André... Eles dependem muito que o time esteja encaixado, não são peças de organização.
      Em relação a proteção de zaga, acho o garoto Fabrício excelente mas falta pegada nos desarmes, precisa ser mais duro na marcação... Rithely não está rendendo como terceiro homem de meio de campo, tem que voltar pra volância pra deixar o time mais seguro atrás

      Excluir
  2. O problema do time do sport foi subestimar a equipe da ponte, que não é nada do outro mundo, mas tem um ataque muito rápido. Esse ataque que teve como principal aliado a lenta e desentrosada defesa do sport. O que melhor funciona na equipe do sport, que é o trio de volantes com Fabricio, Ronaldo e Rythele não funcionou com as peças de reposição, Neto Moura, Rodrigo e Everton Felipe. Não adianta falar dos erros individuais no jogo, pois esses jogadores já mostraram futebol em algum momento, com exceção do Ruindrigo, destaco a derrota para o treinador que já que estava com uma equipe alternativa deveria ter "respeitado" a macaca e jogar por uma bola, tentou corrigir no segundo tempo, mas já era tarde. O calendário do sport é apertado, são muitas competições em disputa, e para disputar todas precisa de elenco, vai ter de reforçar. As posições mais carentes são um lateral esquerdo, um zagueiro, um volante e um meia para substituir Diego Souza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Costumo dizer que o Sport tem um time titular "bonzinho" mas não tem elenco... Não existe o time não ter um meia pra substituir Diego Souza ou um lateral esquerda confiável pra vaga de Mena.

      Excluir
  3. Uma análise clara, precisa e objetiva do jogo sobretudo do desempenho medíocre da equipe do Sport que time pra não passar vexame.

    ResponderExcluir
  4. Não entendo patavina nenhuma de futebol (sou torcedora do náutico) mas achei o texto bem escrito. Parabéns!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.