Header Ads

A vala da comodidade é fácil, mas frágil

Na últimas semanas estamos vendo um show de especulações no mundo do futebol. Isto tende a aumentar, visto que as contratações começam pra valer a partir do dia 01 de julho, se intensificam a partir de 01 de agosto e terminam no último dia do mês de agosto, com o encerramento da janela de transferências europeias. Se quiserem ler algo a mais, recomendo o texto do colunista Thiago Bonapace (link: Confissões de um viciado... Em mercado da bola).

Falando do que me importa, após o trauma da perda da Final da UEFA Champions League, a imprensa italiana e europeia num modo geral, já especularam tudo que se possa imaginar: todos os jogadores indo embora e milhares de jogadores sendo contratados (me recordo como se fosse ontem, no falecido Orkut: “Huntelaar é da Juventus!”).

Infelizmente, a maioria dos comentários de torcedores da Juventus nas redes sociais é criticando a diretoria, mas principalmente um nome: Giuseppe “Beppe” Marotta, o Diretor Geral da Juventus, grande responsável (junto com o presida Andrea Agnelli) pelo rumo da Juventus desde 2010. Dizem que ele só sabe vender, que não contrata e que é um atraso para a Juventus. Será mesmo?

Em matéria de janeiro de 2017, o site Skysports.it divulgou a lista contendo os 20 clubes mais ricos do mundo. A grande surpresa foi a inserção do Manchester United no primeiro posto, tomando a vaga do agora bicampeão europeu Real Madrid. A sequencia é a seguinte:

1) Manchester United
2) Barcellona
3) Real Madrid
4) Bayern Monaco
5) Manchester City
6) Psg
7) Arsenal
8) Chelsea
9) Liverpool
10) Juventus
11) Borussia Dortmund
12) Tottenham
13) Atletico Madrid
14) Schalke 04
15) Roma
16) Milan
17) Zenit
18) West Ham
19) Inter
20) Leicester City

A Juventus é o primeiro clube italiano, aparecendo apenas na décima posição. Roma (15º), Milan (16º) e Inter (19º) são os outros clubes italianos que apareceram na lista. Há uma tendencia no aumento do faturamento dos clubes de Milão com o apoio dos chineses.

Com nove clubes mais ricos que a Juventus, termos chegado duas vezes em três anos na final da UCL seria mais méritos nossos ou deméritos dos nossos adversários? Ainda nem colocarei a baila o fato de que a Juventus nem na 10ª posição de faturamento estava no ano que disputamos a final contra o Barcelona.
Agnelli e Marotta na Conferência dos Acionistas, em outubro de 2016. Foto: Juventus.com
Será que Agnelli e Marotta são tão burros e ruins de serviço assim? Devemos criticar a diretoria por não termos ganhado a Champions e ter vendido jogadores como Pogba e Vidal? O que me parece é que há uma comodidade em pensar assim. Criticar alguns nomes específicos é mais seguro (pois a maioria irá fazer isso – havendo uma proteção entre si destas pessoas) do que pensar fora da caixinha.

Vários fatores são responsáveis pelo fato do primeiro italiano aparecer apenas em 10º lugar nesta lista. O principal é que o país sofreu demais com a crise economica dos últimos anos. O que é mais interessante ainda é pensar que este clube foi rebaixado no tapetão há pouco mais de 10 anos e boa parte dos seus jogadores foram vendidos para que houvesse uma readequação financeira.

A Juventus estar nesta posição é resultado da dominação caseira e a dominação caseira é resultado de estar nesta posição. O trabalho de resgate da entidade fez com que a Juventus fosse a melhor da Itália nos últimos seis anos. E na Europa? Bem, em ambito continental o buraco é mais embaixo.

City, Chelsea e PSG são clubes de magnatas que pouco se importam com o balanço do time. Eles têm dinheiro para injetar no clube a hora que bem entenderem. United, Arsenal e Liverpool se aproveitam de estarem na principal e mais rentável liga caseira de clubes. Bayern é o único representante alemão nos 10 primeiros, talvez seja aquele que mais tenha perfil parecido com o da Juventus, com a vantagem de não ter sido vítima de uma armação interna, se beneficiar de uma ótima safra de jogadores nacionais e estar dentro do país mais rico da Europa. Real Madrid e Barcelona são os expoentes de todo este grupo. Aliam um poder que transcende a esportividade, podendo serem igualados neste quesito apenas pelo United. Pelo Bayern, apenas dentro das quatro linhas. É um poder político, social, esportivo e financeiro.

Paralelamente a isto, temos seres humanos que exercem atividade laboral remunerada de jogador de futebol que, salvo os italianos (e mesmo estes, são exceções), não possuem qualquer ligação afetiva com o Calcio e nem com a Juventus.

Estes saem de clubes “menores” e vêm para a Juventus como um degrau acima na carreira. Infelizmente, para nós, a Juventus, hoje, não é encarada como o último degrau da escada, apesar de estar bem posicionada na parte “de cima”. Ao aliar tudo isto, temos as explicações do porquê Pogba e Vidal terem ido embora. Dani Alves ter sido Dani Alves, Alex Sandro estar fortemente ligado ao Chelsea e as especulações menores, como Bonucci, Pjanic e Dybala.

Diante de todo o exposto, se você ainda acredita que o quarteto Agnelli, Marotta, Nedved e Paratici não são bons e devem sair da Juventus eu te respeito, mas será que você tem argumentos sólidos para defender este ponto de vista? Ou apenas acredita que a Juventus deve gastar pra manter seus craques e ainda investir pra tirar os craques destes 9 times acima dela?

Fino alla fine, FORZA JUVENTUS!

3 comentários:

  1. Palmas!
    Odeio contratações tipo a do Higuain! Devemos entender qual é o nosso lugar... Não temos a verba de tv que times da PL recebem ou a dupla Barça-Real. Existe a regra do fair play financeiro: Vejam a inter tendo de vender o Perisic por 50mi até fechar o mês, senão terá de vender outros pra não receber punição de não poderem contratar!
    Se vir uma proposta muito boa, que vendam Dybala! Não gosto de segurar jogador só por causa de dinheiro! Jogador tem que gostar de onde está. Se assinar por uma fortuna, o que obriga eles a darem o sangue? Nada! Se quer dinheiro ou outro time, que saia! Prefiro que fiquem apenas quem quer jogar!
    Eu não gosto muito do Allegri, mas não dá pra negar que a comissão técnica + diretoria fizeram um bom trabalho nos últimos 8 anos. Se continuarmos sabendo onde é nosso lugar, subiremos mais ainda nos próximos anos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Roma se desfez de Manolas e Salah pelo mesmo motivo. A Juventus está no caminho certo. Sem neuras, dominando internamente e lutando, com as forças possíveis, em âmbito continental.

      Excluir
  2. A diretoria esta certa em vender. Os jogadores passam e o clube permanecem.Comprou o Alex Sandro por 20 milhões, agora vai vender por 70. Bravo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.