Header Ads

Em jogo apertado e de muitos gols, Alemanha supera a Austrália

(Foto: Reprodução/FIFA)

Alemanha e Austrália completaram a primeira rodada dessa Copa das Confederações e, consequentemente, do Grupo B da competição. Jogando no Estádio Olímpico de Sochi, as duas seleções promoveram um jogo recheado de emoções e de cinco gols. A seleção alemã, bem reformulada com algumas jovens peças, se impôs e, mesmo sofrendo uma pequena pressão da seleção oceânica no segundo tempo, não teve muitos problemas para sair com o placar positivo do jogo.

Primeiro tempo

O jogo começou quente. A Alemanha abusava do lado direito com Brandt, Goretzka e Kimmich e, em uma jogada envolvendo os três, o jogador do Bayer Leverkusen deu um belo passe para Stindl abrir o placar. Os europeus após o tento jogariam com paciência, explorando muitos passes, principalmente no terço final do campo ofensivo, e dificultavam bastante a saída de bola da Austrália, que sentiu falta de uma boa atuação de Aaron Mooy. 

Mesmo com tantas dificuldades, os Cangurus aproveitaram as poucas chances que tiveram: já aos 40 do segundo tempo, Tom Rogic, com liberdade, chutou, a bola pegou em Mustafi e voltou no pé dele, que chutou novamente e contou com uma falha de Leno para empatar e fazer a festas dos australianos na Rússia. 

Folia que não durou bastante. Na verdade, durou três minutos: após pênalti cometido, Draxler bateu sem chances para o goleiro Ryan e colocou a seleção alemã, que teve uma incrível média de idade de 23,8 anos, em vantagem novamente para o intervalo. 


Segundo tempo

Logo aos dois minutos, Goretzka aumentaria a vantagem dos alemães, após receber um belo passe de Kimmich. Os alemães se perderam na partida quando Brandt, que foi a válvula de escape pelo lado direito, saiu para a entrada do zagueiro Süle. Desse jeito, a Die Manschaft teve um jogo mais defensivo e chamou a Austrália para jogar. 

Mesmo com uma baixa qualidade técnica, a seleção da Ásia/Oceania teve uma maior posse de bola na maior parte do segundo tempo e tentou sufocar a Alemanha, que graças a uma bela atuação defensiva não deixou o adversário tanto. Isso porque, após nova falha de Leno, Tomi Juric diminuiria o placar, dando uma pitada de esperança. 

Mas não passou de apenas uma pequena pressão, que foi facilmente anulada pelo sistema defensivo alemão. Com o resultado, a seleção europeia foi para a segunda colocação do grupo, ficando atrás do Chile por conta do saldo de gols. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.