Header Ads

Em jogo sem torcida, sem gols e sem brilho, o Vasco empata com o Santos no Engenhão

A partida que teve os portões fechados, em punição ao incidente ocorrido no último clássico dos milhões, foi triste, fria, sem vida. Vasco e Santos se enfrentaram no Engenhão no último domingo (16), e o jogo se mostrou bem morno e sem muita maestria.

O primeiro tempo foi frio, gelado, de um futebol não jogado. 37 passes errados e 22 faltas cometidas, não era o futebol que os torcedores estavam acostumados. O jogo não tinha emoção, ninguém assustava e os times não conseguiam armar, foi um verdadeiro fiasco.

A segunda etapa foi melhor, o Vasco entrou melhor, pressionando mais o Santos. Aos 4 minutos e aos 6’ Thalles levou perigo com duas cabeçadas. Thalles também assustou com um chute de fora da área, mas o goleiro do peixe, João Paulo espalmou e ainda sobrou rebote para Madson, que chutou para fora, no cantinho da rede. Foram os lances mais perigosos, aqueles que levariam a torcida ao delírio, arrancariam suspiros. Se houvesse torcida, é claro.

Mesmo melhor em campo, o time carioca não conseguiu abrir o placar. Foram 17 finalizações cruz-maltinas, contra somente quatro do peixe. O Santos ainda teve um jogador expulso, Daniel Guedes aos 38’ por fazer falta em Guilherme. Mesmo assim o Santos segurou o empate até o fim.

Foto: Divulgação/Vasco
Com o empate sem gols, o Vasco ficou na oitava colocação, com 20 pontos, e o Santos se manteve na terceira com 24. Na próxima quarta-feira (19) O Vasco enfrentará o São Paulo, no Morumbi, às 21h45, enquanto o Santos receberá a Chapecoense na Vila Belmiro, às 19h30.

O Vasco ainda sofrerá com as confusões ocorridas no clássico contra o Flamengo. Segundo o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Vasco será punido com seis perdas de mando de campo e uma multa de 75 mil reais. Além disso, o STJD decidiu que São Januário seguirá interditado, até segundas ordens. Cabe recurso por parte da defesa do clube, quanto por parte da acusação.

Os torcedores seguem aflitos, esperando ansiosamente pela volta da casa, onde tanta história foi construída, tanta alegria foi vivida, onde não deveria haver espaço para algo tão vergonhoso como o que ocorreu.

Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha técnica:

VASCO: Martín Silva; Madson, Paulão, Rafael Marques e Ramon; Jean, Wellington (Bruno Paulista), Yago Pikachu (Guilherme Costa), Wagner e Nenê (Paulo Vitor); Thalles. Técnico: Milton Mendes

SANTOS: João Paulo; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Leandro Donizete (Alison), Yuri e Lucas Lima; Copete (Matheus Ribeiro), Bruno Henrique e Kayke (Vecchio). Técnico: Levir Culpi

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Cartões amarelos: Rafael Marques, Wellington, Thalles (Vasco); Leandro Donizete, Bruno Henrique, Daniel Guedes (Santos)
Cartão vermelho: Daniel Guedes (Santos)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.