Header Ads

Velocidade, criatividade e bola na rede: 45 minutos de Salah com a camisa do Liverpool

Quando o Liverpool alinhou-se para enfrentar o Wigan na última Sexta-feira (14), todos os olhos estavam voltados para o estreante Mohamed Salah. O egípcio pelo qual os Reds gastaram a maior quantia numa transferência em sua história faria seus primeiros 45 minutos com a camisa 11 vermelha. Pela primeira vez teríamos o prazer de acompanhar Roberto Firmino, Philippe Coutinho, Adam Lallana e Mohamed Salah em ação, juntos. Após vencer o Tranmere Rovers por 4x0 na Quarta-feira (12), o 1x1 no segundo jogo da pré-temporada ficou aquém das expectativas, mas o faraó deu sinais promissores do que sua carreira em Anfield pode vir a ser.

Mohamed Salah comemora seu primeiro gol com a camisa do Liverpool. Foto: Liverpool FC
Salah precisou de menos de um minuto para demonstrar o que pode agregar a equipe e o porquê Klopp estava tão empolgado com sua contratação. Após passe de Philippe Coutinho, Mo arrancou a partir do círculo central, deixou o defensor na saudade, invadiu a área e bateu com perigo, quase abrindo o placar no DW Stadium. Nos 44 minutos que seguiram, o camisa 11 estava elétrico em campo! Sempre procurando por espaços para infiltrar-se nas costas da zaga, Salah mudava constantemente de posição com Roberto Firmino e pareceu encaixar-se bem com a fluidez do ataque.

Apesar de ainda estar fora do tom com o sistema de pressing da equipe, sua velocidade e movimentação, além de sua técnica com a bola nos pés, fez de Mohamed uma peça-chave durante o primeiro tempo e o estreante foi presenteado com um gol, após Firmino receber a bola de Coutinho e rolar para o egípcio empurrar para o fundo das redes.

A pré-temporada não se trata de resultados, como já disse Jürgen Klopp, mas sim de ritmo de jogo, assimilação de conceitos e adaptação ao esquema. Em sua estreia, Mohamed Salah iniciou a partida pela ponta direita, num 4-3-3 que, em determinados momentos desenhou-se num 4-3-2-1, e procurou explorar os espaços entre as linhas da equipe e infiltrar-se sem a bola nas costas da defesa do Wigan, aproveitando-se de sua velocidade. Seu posicionamento permitiu que o camisa 11 flutuasse da ponta pra dentro, centralizando mais suas ações do que nos acostumamos a ver com Sadio Mané na mesma posição na última campanha. O espaço criado por Mo permitiu as constantes descidas de Trent Alexander-Arnold, outro destaque da partida, que se apresentou bem para o ataque, utilizando seu atleticismo e explosão para levar vantagem em situações de mano a mano com o lateral adversário, enquanto o egípcio tentava aproveitar os espaços criados por Roberto Firmino, que arrastava a última linha de quatro da equipe do Wigan para fora de seu posicionamento ideal. Essa conexão entre o alagoano e Mohamed Salah será muito comum, na medida em que ambos se entrosarem.

São os primeiros dias de pré-temporada e Salah terá ainda mais tempo para conhecer seus novos companheiros e adaptar-se ao esquema da equipe de Jürgen Klopp, mas sua estreia já deu uma amostra do que o novo camisa 11 traz consigo para Merseyside. Velocidade, criatividade e gols à moda egípcia.

Por: Luiz Felipe Gomes / Twitter: @MakeUsDreamBR

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.