Header Ads

Criativo, eficiente e objetivo: Tigrão vence e segue firme no G-4 da Série B

Como já foi visto em vários jogos do Brasileirão o time com a menor posse de bola geralmente sai vitorioso de uma partida. Pois bem, as partidas do Vila Nova não estão sendo diferentes. 

Na noite da última sexta-feira (11), a equipe recebeu o Boa Esporte no Serra Dourada, onde o visitante teve a maior posse de bola do que o mandante. Certamente você imaginou que o Boa saiu com os 3 pontos, mas não foi bem isso que aconteceu. Com um porcentual bem a baixo do adversário o Vila Nova foi quem colocou a rede para balançar. Alípio marcou o único gol da partida, com isso o Tigrão foi parar na vice-liderança da competição. Mas, torce por um tropeço do Inter para se manter na posição.

Durante toda a partida o torcedor colorado tentou entender e até achou estranho o certo domínio da equipe do Boa Esporte, parecia que no final das contas o Vila Nova não venceria o jogo. Uma equipe eficiente, que foi criativa ao deixar o adversário jogar. 

A equipe do Vila estudou bastante a equipe do lado de lá. Bom, podemos ver um novo estilo de jogo dado ao Tigrão. O Vila hoje está entre uma das melhores equipes da Série B, se o torcedor for parar para observar os números da equipe são bem interessantes.

Em 2017 as partidas que o Vila Nova teve o maior domínio delas, a equipe saiu de campo derrotada. Foram elas.


  • ABC 1x0 Vila Nova: 49% x 51% 
  • Vila Nova 1x2 Paysandu: 59% x 41%
  • Vila Nova 0x1 Náutico: 58% x 42%
Assim como na Elite do Brasileirão, ter uma boa posse de bola em uma partida não é garantia de retorno positivo. Assim como o campeonato lá, aqui também é raro ver uma equipe impor as ações e sair com a vitória de campo. E o Tigrão faz parte dessa tese, portanto torcedor colorado não se preocupe.

Vila Nova 1x0 Boa Esporte. (Foto: Reprodução / Globo Esporte Goiás).
O Jogo


Cumprindo sua última partida da punição, o Tigrão foi a campo buscando se manter cada vez mais no G-4 da competição. Sem Alan Mineiro, Wallyson e Wesley Matos o técnico Hemerson Maria foi a campo com Alípio no meio, Tiago Adan centralizado e Mateus Anderson. Com uma marcação eficiente e um contra-ataque mortal, o Tigrão fez jus a sua melhor arma nesta Série B. 

Apreensivo o torcedor viu um primeiro tempo onde o visitante mandou na partida. O goleiro Luís Carlos foi bastante acionado na primeira etapa. Reis deu bastante trabalho, o jogador aproveitou as brechas dadas a ele pelas laterais, mas todas ele desperdiçou. Enquanto o Boa não tomava conhecimento aos donos da casa, o Vila Nova estudava bem a equipe mineira.

Ainda na etapa inicial as duas equipes chegaram a balanças às redes. Aos 17' o Boa Esporte chegou a marcar após chegar pela direita, o jogador da equipe mineira só teve o trabalho de encostar a bola para dentro do gol. Não valeu, dois jogadores do Boa estava em posição irregular.

Como citei no início do texto, desde o início do jogo a maior posse de bola era da equipe do Boa. O Vila não conseguiu manter a bola nos pés. Com tantas mudanças a equipe parecia bem nervosa.

No final do primeiro tempo, Geovane chutou forte e no rebote do goleiro Fabrício, Mateus Anderson cruzou para Moisés marcar, mas o bandeira já havia marcado impedimento do atacante. Outro gol anulado pela arbitragem.
Vila Nova 1x0 Boa Esporte. (Foto: Reprodução / Globo Esporte Goiás).
Na segunda etapa o Tigre voltou ligado na partida. E aos 12' Moisés viu Maguinho passando sozinho pela direita e tocou, o lateral avançou e tocou rasteiro em direção a área Mateus Anderson no meio deixou passar Alípio pegou de primeira, 1x0 Vila Nova.

Após o gol o Tigre usou sua melhor arma, a defesa. E sem dar espaço a equipe mineira sem nenhum poder de reação, não conseguiu mais levar perigo ao gol defendido por Luís Carlos. 

Com a vitória o Tigrão foi a 35 pontos, ganhando uma posição na tabela. A próxima batalha do Colorado é na próxima sexta-feira (18), às 19h15 no Estádio Alfredo Jaconi diante do Juventude.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.