Header Ads

Mudança de esquema e dificuldades no meio-campo: como foi nossa pré-temporada

Rulli tranquilo e sereno fazendo pose na pacata Ermelo, Holanda, local onde ficamos concentrados nessa pré-temporada. Felizmente essa tranquilidade acaba dia 19, contra o Celta de Vigo (Foto: Miguel González)


Nove jogos. E os seguintes placares:
Elgoibar 0x5 Real Sociedad
Real Sociedad 0x1 Bordeaux
Real Sociedad 1×1 Saint Étienne
Genclerbirligi 1×1 Real Sociedad
VVV Venlo 2×0 Real Sociedad
Feyenoord 1×0 Real Sociedad
Groningen 0x2 Real Sociedad
Burgos 2×3 Real Sociedad
Watford 0x0 Real Sociedad
Sporting Gijón 2×2 Real Sociedad

Como vocês podem ver, os placares não animam tanto. Vitórias ou derrotas não foram elásticas, o futebol não foi uma coisa maravilhosa, e no fim das contas nossa pré-temporada serviu mesmo é pra dar ritmo aos jogadores, o mínimo que se espera de uma pré-temporada, não é mesmo?
Falando isso, fica um pouco mais interessante pontuar sobre alguns jogadores.
adnan januzaj
O garoto belga deixou boa impressão (Getty Images)
Januzaj é a nossa grande novidade e curiosidade. Vindo do Manchester United em baixa, pode ser uma espécie de novo Carlos Vela, também vindo de um mal período no futebol inglês e em busca de novos ares. Se for como o mexicano (que se vai em janeiro pra MLS) estaremos bem satisfeitos. Pra isso, ele deve colocar sua cabeça no campo apenas e aceitar que não terá os mesmos holofotes que já teve quando vestido de vermelho em Manchester, ou ainda de amarelo em Dortmund (onde flopou, inclusive). Se entender isso, tem tudo pra acrescentar e se firmar no time.
Inclusive o belga fez uma boa pré-temporada, conseguindo mostrar um diferencial técnico em uma época em que os jogadores ainda estão sem ritmo e um tanto sem confiança também. Atuando pela esquerda num 4-2-3-1 (Oyarzabal veio jogando centralizado, onde normalmente jogaria Xabi Prieto, fora de algumas pelejas por uma leve lesão), ele conseguiu mostrar bom entrosamento tanto com Kevin Rodrigues quanto com De la Bella (de volta do empréstimo do Olympiakos pra repor a saída de Yuri pro PSG). Sabendo fazer qualquer uma das três funções ofensivas no “3” do 4-2-3-1, gostaria de vê-lo mais testado como interior num 4-3-3 que foi a principal alternativa de Eusebio Sacristán nesses jogos. Num setor onde os titulares estão mais velhos (Mestre Xabi e Zuru) e onde Pardo parece não agradar o treinador nem se aparecer pintado de ouro, ele poderia oferecer uma projeção a médio prazo boa pra função.
sisniega
Pablo Sisniega, nosso novo terceiro goleiro, que quase não veremos (Foto: Real Sociedad)
Falando em funções, na “porteria” Toño foi bastante utilizado enquanto Rulli descansou grande parte dos dias pelo envolvimento com a seleção argentina (foi convocado novamente, inclusive), e parece que se manterá como opção imediata. Bardají, segundo reserva e praticamente um fantasma na última temporada, saiu a custo zero pro modesto Huesca. O mexicano Pablo Sisniega, da filial, ganhou algum espaço e parece ser agora o terceiro nessa posição, onde até o segundo quase não consegue minutos, mas vale o destaque.
Pelas laterais o empréstimo de Zaldua ao Leganés consolidou Odriozola no time principal, e como titular. Carlos Martínez, lesionado, não participou dos últimos jogos e viu a utilização de outro garoto do Sanse, Andoni Gorosabel, ainda bem imaturo mas que vale um acompanhamento duradouro do staff, e Aritz também foi visto por ali, versátil que é como um zagueiro e lateral direito. Na esquerda como já dito, ficam Kevin e De la Bella, com um pouco mais de prestígio ao segundo, que assumiu bem o setor nos jogos e tem bastante experiência pra tutorar seu provável reserva por essa temporada.
Chegando na zaga, chega também a grande polêmica dessa jornada toda. No início do mês, após a transação de Neymar pro PSG, o clube catalão ficou bem rico com os mais de 200 milhões de euros recebidos e com intenções de reforçar o time, focou em Iñigo Martínez na defesa. A saída parecia inevitável pela cláusula suicida que tende a diminuir a cada temporada, não bastasse já ser pequena (32 mi de euros), e o moço queria mesmo ir embora. No entanto, por motivos meio nebulosos (fala-se de uma intervenção de Messi por Mascherano, que perderia total espaço com a ida do nosso camisa 6 e poderia perder fôlego pras convocações à Copa de 2018 pela Argentina) o negócio ao que parece esfriou, e Iñigo segue (feliz ou não) conosco.
diego-llorente sono
Melhor não ter esse sono por aqui, hein! (Getty Images)
Suprindo a saída do longevo Mikel González e pra aumentar a competição no setor, veio Diego Llorente, negociado com o Real Madrid, e que conseguiu espaço nos jogos formando zaga com Iñigo ao invés de Raul Navas. Pode ser que o ex-Eibar perca espaço essa temporada, mas no fim das contas vejo (com a manutenção de Iñigo) nossa zaga mais qualificada do que antes.
Na volância, Illarra doutrina. E parece não ter sequer sombra mais. Markel Bergara, assolado por lesões na última temporada, foi emprestado ao Getafe, e Gaztañaga é outro que não engrenou com Eusebio. Se temporada passada vimos Guridi e Zubeldia por ali sendo opções, com a lesão do primeiro vimos Zubeldia revezando com outro canterano, Ander Guevara, como opção ao camisa 4. Indefinição ronda o setor em relação a quem será efetivado de vez no primeiro time como reserva. Complica pra Guridi ser o mais velho dos três (22 anos) e estar com uma lesão grave: provavelmente será inscrito no time B por segurança (ainda pode migrar livremente da filial para o principal por não ter mais que 23 anos). Pode acontecer de Gaztañaga (26 anos) ser inscrito caso não saia do clube por questão logística.
Meias titulares, Xabi Prieto e Zurutuza assistem um processo intenso de afirmação de seus reservas. Pardo não agrada, e com a saída de Granero pro Espanyol, abrem mais possibilidades num setor que nos deixou na mão temporada na ausência dos titulares. Talvez faça algum sentido a predileção pelo 4-2-3-1 de Eusebio pela presença de mais opções de volantes que meias surgindo da base. Zurutuza sabendo jogar mais recuado deixa Xabi Prieto com Januzaj como sua opção direta. Eneko Capilla e Luca Sangalli apareceram um pouco por ali e vejo Eneko como uma alternativa interessante, até pelos seus 22 anos e uma certa maturidade e destaque principalmente nos primeiros jogos. Sangalli deve ficar pelo Sanse mesmo.
031614-3-SOCCER-Imanol-Agirretxe-OB-PI.vresize.1200.675.high.44
ADIVINHA QUEM VOLTOU!!! (Foto: Reprodução)
O ataque, junto com o gol, parece ser o setor mais definido. Mesmo com Vela próximo da partida, Oyarzabal e Willian José devem manter a titularidade. Agirretxe voltou aos campos e demonstrou que não perdeu o faro de gols, mas deve ir aparecendo aos poucos. Jon Bautista é um que deve ser inscrito de vez no time principal, fechando o trio de centroavantes do time. Pelas pontas, ainda se viu Merquelanz, do Sanse, tendo alguns minutos enquanto Vela não voltava das suas férias prolongadas, mas não mostrou nada demais. David Concha foi cedido ao Barça B pra ter mais minutos, mas com a vinda de Januzaj sem dúvida o setor se torna o mais forte do time, e vai ser interessante ver a disputa entre o belga e Juanmi pra herdar a vaga de Vela ali pela ponta direita.
Neste sábado estreamos contra o bom time do Celta de Vigo, e finalmente o blog (agora em parceria com o site Linha de Fundo) vai voltar a sua periodicidade mais intensa dos prés e pós jogos, algo que euzinho aqui estava com muita saudade, viu?
Esfreguemos as mãos, a LaLiga está prestes a começar!!!!!
#GORA ERREALA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.