Header Ads

Pós-Jogo: Zenit 3×1 Real Sociedad – Não éramos tão castigados desde 1935

A batata está assando, Senhor Eusebio! (David González/Diario AS)

Como pode tudo desmoronar desse jeito? De “Não éramos tão felizes desde 1981” para NÃO PERDÍAMOS QUATRO PARTIDAS SEGUIDAS TOMANDO AO MENOS TRÊS GOLS DESDE 1935?
Nesta quinta, na Rússia, desmoronamos e perdemos por 3 a 1 para o Zenit pela Liga Europa. Dois gols aconteceram por erros nossos, erros individuais. No primeiro, aos 5 minutos de jogo, Rubén Pardo simplesmente se desesperou no campo de defesa e tentou passe horizontal em direção ao centro do campo, que claramente deu errado, e Rigoni interceptou e mandou de fora da área, vencendo Rulli. Chute defensável. Mas Rulli ainda faria pior.
Aos 24 minutos, após outro erro de passe, agora de Aritz Elustondo, possibilitou um lançamento longo de Leandro Paredes para Kokorin. Rulli se adianta para cortar de cabeça e fura bisonhamente, deixando o gol livre para o camisa 9 do time russo marcar o segundo.
rulli cabeça
Lamentável… (Reprodução: goal.com)
Ainda houve tempo para Diego Llorente descontar, de cabeça, aos 41 minutos. Já é o terceiro gol dele de cabeça na temporada.
Voltamos para o segundo tempo dispostos a ter a bola. E tivemos. Muito. Ficamos com a bola e eles ficaram com os imensos espaços de nosso esquema esburacado defensivamente, e fizeram o terceiro de cabeça, mais um de Kokorin, aos 60 minutos de peleja. E a história não mudou mais. Jogamos e morremos com a bola aos pés e o placar apontando 3 a 1 para o adversários. Mas tudo bem, tivemos 65% de posse de bola…
Pardo como volante foi um sofrimento. Mas foi um sofrimento porque nunca jogou por ali em sua formação. Claramente não conta com a confiança de Eusebio, e depois da exibição de hoje, seu futuro no time fica ainda mais nebuloso. Mas… porque ele foi titular?
A cada jogo vão acontecendo rodízios que claramente atrapalham o rendimento do time. Januzaj não vem entrando bem, a zaga sofre com lesões e o desempenho no setor está muito ruim. Não se quebra um recorde negativo de 1935 se a zaga não estiver esforçando muito na ruindade. Não tem falta de entrosamento que justifique isso.
Fato é que estamos a quatro jogos sem vencer, e a partida contra o Betis no domingo tem uma importância vital no que esse time será daqui para frente. Do que Eusebio será daqui para frente. Acabou a lua de mel, definitivamente!
FICHA TÉCNICA
FC Zenit: (4-3-3) Lunev; Ivanovic, Mammana, Mevlja e Criscito (cap); Paredes (Dzyuba, min.88), Kranevitter e Kuzyaev; Rigoni (Erokhin, min.74), Driussi (Poloz, min.80) e Kokorin
Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Aritz, Llorente e De la Bella; Pardo (Illarra, min.75), Zurutuza e Prieto (cap) (Juanmi, min.64); Canales, Januzaj e Bautista (Willian José, min.61).
Goles: 1-0: Rigoni, min.5. 2-0: Kokorin, min.25. 2-1: Llorente R., min.41. 3-0: Kokorin, min.60.
Árbitro: Andre Marriner (ING). Sem cartões.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.