Header Ads

Ponto importante, defesa zerada: De volta ao caminho certo?

Lá estavam Paysandu e CRB para mais um confronto entre as duas equipes na temporada. Desta vez, o lugar era a Curuzu, casa do clube paraense. Nesta sexta-feira (13), o azar não foi só de uma equipe, as duas ficaram zeradas no placar. Mas se houve um personagem principal para esta história, Edson Kolln foi ele. Como diria o filme de terror cujo nome é a data "Sexta-feira 13", o arqueiro do Regatas foi o Jason da noite paraense.

O jogo

Era esperado o domínio do clube da casa já pela proposta de jogo que foi aplicada. Mazola optou jogar com três volantes, sendo que um destes atuaria fora de posição. Adriano jogou na lateral direita e de certa forma não agradou. Edson Ratinho jogou mais a frente, fez algumas boas jogadas, segurou a bola quando preciso, mas não conseguiu produzir o esperado. Outro que não atuou tão bem foi Zé Carlos, o atacante caiu várias vezes em campo, saindo de maca, mas só foi ser substituído na segunda etapa dando lugar a Neto Baiano. Este que teve duas grandes oportunidades, mas não balançou as redes mais uma vez. 
Foto: Fernando Torres
O que impressiona é que contada as chances de gol clara de Neto Baiano, aquelas que se pode dizer "gol feito", o atacante sempre carrega-as em jogos em que o placar está empatado, ou ele pode ampliar o resultado, não consegue, e logo em seguida o time adversário aproveita.
Danilo Pires, Boaventura e Kolln fizeram uma partida diferenciada dos demais. Fizeram tudo que devia ser feito, tudo da melhor forma. Danilo Pires talvez tenha tido a melhor chance de gol do Galo, mas por azar o arqueiro paraense defendeu. Boaventura foi perfeito defensivamente, desarmes, rebatidas da melhor forma. E Kolln, incríveis defesas que evitaram o gol da equipe mandante a todo tempo.

Próximos passos

Dois jogos no Rei Pelé nesta próxima semana. Um na terça-feira diante do Náutico, e outro já na sexta-feira contra o Boa Esporte. Diretoria fará promoção nos jogos, novamente com preços a R$ 10 para atrair o torcedor.
Caso vença as duas partidas, fato que na história do clube na competição, vencer duas partidas seguidas em casa em "rodada dupla" só veio a acontecer este ano contra Figueirense e Internacional. 
O retrospecto do Galo contra o Náutico é bastante positivo. Nos últimos cinco jogos, quatro vitórias e um empate. Já contra o Boa Esporte, as equipes só tem cinco confrontos em toda história, sendo o primeiro em 2012. Nestes cinco confrontos, quatro empates e uma vitória do Regatas.
Se os números entrassem em campo, talvez estivéssemos satisfeitos e mais confiantes.
Chico e Tony serão os desfalques do Galo para a partida de terça-feira contra o Náutico por terceiro cartão amarelo.

Público e renda

Renda: R$ 199.840,00.
Pagantes: 8.464.
Sócio-torcedor: 4.118.
Gratuidades: 1.370.
Total: 13.952.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.