Header Ads

Seguir a relação ou terminar de vez? O estranho sentimento no coração rossonero



Sabe aquela sensação de volta de namoro, quando não se tem a convicção de que foi uma decisão acertada? O torcedor milanista parece estar experimentando um pouco desse sentimento.

Fonte: AC Milan
Quando damos uma chance a um relacionamento problemático, é natural que uma demonstração positiva de sentimento nos anime, mas também é natural que a desconfiança pelo histórico recente de brigas nos mantenha com o pé atrás e traga dúvidas cruéis “será que agora vai?” “termino ou parto pra outra?”

A namorada, alegando que não a dávamos roupas bonitas o suficiente, nos fez sofrer por um ano, nos prometendo que após um banho de loja, tudo seria diferente. Fizemos dívidas, arrumamos dinheiro emprestado, recorremos à nossa família para satisfazermos sua vontade, recheando seu closet de peças caríssimas, afinal, o que não fazemos por amor, não é mesmo? 

Mas não é que a danada, mesmo “na estica”, continuou cometendo os mesmos erros e fazendo as mesmas coisas que nos irritavam anteriormente. Como o relacionamento é relativamente curto, mesmo nutrindo certa estima pela donzela, chega o momento em que se pensa em terminar a relação. Para piorar, aquela antiga paixão começa a dar sopa e te manda o famoso “oi, sumido”, e você decidido a terminar o relacionamento, até ensaia o discurso no caminho de casa, mas quando chega, a namorada apronta aquela bela surpresa que te afasta momentaneamente da ideia do término. 

No Milan também é assim. A dúvida de nossa diretoria é a mesma. O Montella nos fez sofrer uma temporada sob a alegação de falta elenco, mas mesmo após ter reforços à sua disposição, continuou nos desagradando. Nesse meio tempo, Carlo Ancelotti (o amor antigo) ficou livre e quando parecia que a diretoria estava pronta para dar um fim na desgastada relação com Vicenzo, a vitória contra o Chievo deu um alento ao sofrido coração rossonero e parece ter dado uma leve aquecida na relação, embora não tenha sido uma demonstração de amor suficiente para voltar às boas com a "patroa".

No final de semana temos um teste complicado em que colocaremos a relação à prova com alguém que tem nos dado muitos problemas recentemente. Um bom resultado pode representar a retomada da confiança que andava abalada, mas uma decepção pode gerar a ruptura definitiva, um teste de fogo em que esperamos que essa definição ocorra, já que chegamos ao ponto em que não dá mais para empurrar essa relação com a barriga. A diretoria deve se posicionar quanto à continuidade ou não do Montella. O torcedor não aguenta mais as especulações a cada mau resultado. A diretoria que deu tantas alegrias no mercado, precisa sair das sombras nessa turbulência e vir à público falar se o namoro termina e continua.


Observação: Qualquer afirmação que for interpretada como machista, favor desconsiderar, foi apenas uma brincadeira em nome da construção divertida do texto. 

Por Gil Costa






https://www.facebook.com/GilCostatp

 

 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.