Header Ads

Quem não faz, leva: Os erros persistem

Guarani e CRB batalharam neste sábado (11) em Campinas pela 35ª rodada da Série B. O confronto realizado no Estádio Brinco de Ouro para 6.464 pessoas pôde ser considerado como um "jogo de seis pontos" pelas duas equipes. O treinador Mazola Júnior voltava à Campinas, sua cidade natal, e estava disposto a fazer uma ótima apresentação.

O jogo

A saída de bola do Galo estava falha boa parte do primeiro tempo, ou até mesmo todo o primeiro tempo. Sem qualidade no passe, vez ou outra chegando pelos lados com Tinga ou Ratinho era a opção de tentar chegar ao gol adversário.
Era notório que a equipe da casa iria crescer na partida e tomar conta do jogo, não só por estar com o mando de campo, mas também pela proposta de jogo do Regatas. Desse jeito, as brechas começaram a aparecer, e Luiz Fernando aproveitou a que teve. Abrindo o placar aos 29'.
Parecia que não teria outro jeito a não ser se lançar ao ataque, mas teve. Na bola parada o Galo chegou. Chico, o jogador mais caçado da Série B sofreu outra falta no ataque e possibilitou uma grande chance. Diego cobrou a falta, e Boaventura se antecipou a todos, cabeceou e viu a bola beijar o barbante para empatar o placar aos 34'.
O Bugre até esboçou alguma reação nos minutos finais do primeiro tempo, mas sem sucesso.

Imagem relacionada
Diferente da frase da imagem, não foi ao ataque, e acabou morrendo na praia
Ratinho começou a ser utilizado pelo lado direito com frequência na segunda etapa, mas com uma certa deficiência no passe e tempo de bola no pé. Sendo bastante notória a falta de um jogador eficiente para a criação, caso de Tony ou Élvis.
Mas algo que poderia ser feito mais vezes, seria a troca de passes entre Chico e Ratinho, onde a velocidade de ambos poderia ser eficaz nas chegadas ao ataque. Além do Chico ser um exímio finalizador a longa e curta distância.
A bola parada continuou sendo o maior medo do Bugre, com o Regatas chegando bastante pelos dois lados e tentando chegar ao gol minuto após minuto.
Mesmo com a deficiência na saída de bola, a primeira alteração de Mazola foi tirar o jogador mais importante do setor ofensivo. Chico saiu e Erick Salles foi a jogo.
As chances para vencer a partida pelo lado do Galo começavam a crescer, sempre numa inversão de jogo do lado esquerdo ao direito. Pouco a pouco as chances apareciam, mas nada feito em relação a conclusão. Ratinho era o principal jogador após a saída de Chico.
Tony e Zé Carlos também entraram em campo, no lugar de Tinga e Neto Baiano, respectivamente.
Mas de tanto apertar e não conseguir nada, o Galo viu o Guarani aproveitar sua única chance. Bola levantada na área, e Bruno Mendes marca o gol da vitória da equipe da casa aos 46' da segunda etapa.
Guarani 2 a 1 CRB.

Próximo jogo

Agora o Galo volta à Maceió onde terá dois importantíssimos jogos em casa. Goiás, na terça-feira e Paraná, no sábado. Ambas as partidas serão realizadas no Rei Pelé. Expectativa de bom público nos dois jogos, onde o CRB poderá escapar do rebaixamento.

Matemática do descenso 

Hoje, matematicamente, Santa Cruz, ABC e Náutico foram rebaixados. Santa Cruz dependia do jogo do Guarani, caso o Bugre vencesse o Galo, a equipe pernambucana seria rebaixada. Agora restam, matematicamente, três vagas na Série C. Dois jogos em casa podem possibilitar a permanência do Galo. Caso faça quatro pontos, já é o suficiente.

FICHA TÉCNICA
GUARANI X CRB
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Data: 11 de novembro de 2017
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima E Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Ailton Farias da Silva (SE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.