Header Ads

Libertadores à Vista, Amor ao Furacão e Pau no Bacalhau

Lembra do guerreiro que mesmo sabendo que a coisa é desfavorável vai a luta? Esse cara sou eu! Nunca desisto! Enquanto houver possibilidade de alcançar o objetivo, mesmo diante de meros 1%, continuarei na luta. E assim sempre fui pelo Furacão. Contra o Vasco confronto direto, obrigação de vencer e se dedicar para isso. Ficou bem claro que com um pouco mais de vontade a vitória "vem". E novamente, por bobeira, quase deixamos escapar a vitória num jogo que era nosso. Falta de atenção, recuo excessivo e quase o Bacalhau complicou. Analisei a tabela e acho que 2 vitórias nos colocam na Libertadores, contando com títulos de Grêmio ou Fla. E porque não acreditar?

O Furacão começou buscando o gol o mais rápido possível. Aos 4´ Lucho arriscou de fora, mas a bola subiu. Lucho é quem mais chuta de longe. O Furacão dominando, não demorou para abrir o placar. Aos 15´ Fabrício cobrou escanteio e o General aproveitou o desvio da zaga para marcar. 1x0. Fabrício, aquele que viria a ser vaiado injustamente por um lateral mal cobrado, foi um dos responsáveis pelo primeiro gol. O Furacão dormiu no ponto, recuou cedo e o Vasco avançou. Aos 16´ Weverton fez bela defesa e evitou o empate, mas aos 17´ após nova defesa de Weverton, Wanderson enfiou o pé na "jaca" contra. 1x1. A bola já estava nas mãos de Weverton.  

Empatamos pro Bacalhau. Furacão teve de remar outra vez em busca do gol. O time tinha mais vontade do que no jogo anterior, isso dava esperanças. Aos 19´ Guilherme chutou de fora e Martin defendeu. O jogo fluía bem pela direita com Lucas Fernandes e Jonathan. 28´ Jonathan cruzou e Ederson emendou de primeira, quase o segundo do Furacão. 35´ Jonathan cruzou e Coutinho cabeceou, quase Martin entregou o ouro. O Atlético persistia. 41´ belo lançamento de Weverton para Ederson que tentou tirar o goleiro da jogada, mas Martin ficou com a bola. 42´ Fabrício recebe, invade a área e chuta por cima do gol. 44´ Ederson arrisca, mas Martins faz boa defesa. 

Foto: Miguel Locatelli / Site Oficial
Resumo: No 1º tempo o Atlético teve mais chances de gols do que nos 2 últimos jogos somados. O 2º tempo iniciou com contusões para os 2 times. Muitas paralisações. Jogo mesmo só após os 10´. Lucho perdeu grande chance aos 15´, não conseguiu dominar. 16´ Gedoz substituiu Ederson. A torcida começou a pegar no pé de Fabrício após erro na cobrança de lateral. Cobrou rápido pra frente como a torcida exige tanto, mas errou e a galera não poupou. Aos 17´ quase que Wanderson entrega outra vez. Na tentativa de passe entregou nos pés de Wagner que chutou, mas errou. Por muito pouco o Vasco não virou. O lance acordou o Atlético que foi para cima. 

Em seguida L. Fernandes fez bela jogada, chutou, a zaga cortou. Aos 18´ Coutinho recebeu e enfiou o pé de fora para fazer um belo gol e desafogar o coração Atleticano. 2X1. Coutinho ajoelhou, beijou o escudo do Furacão e mandou recado: “Eu beijei o escudo e me emocionei ... sou torcedor do Atlético. Minha casa tem um grafite gigante da torcida e eu comemorando gol". Lembra do Fabrício? Que era vaiado cada vez que pegava na bola? 23´ Gedoz cobrou escanteio e Fabrício cabeceou para fazer 3x1. Indignado com razão, Fabrício não comemorou com a torcida, afinal foi dele a assistência do 1º gol, se movimentava bem pela direita e não comprometia. 

Eduardo Henrique substituiu Lucho. Aos 28´ susto geral. O General tentou cortar cruzamento, mas cabeceou o atacante do Vasco, caindo quase desacordado. O Vasco tentava, mas não passava. O Furacão se utilizava dos contra-ataques e quase marcou aos 40´ no cruzamento de Fabrício que Coutinho finalizou de primeira. O Furacão administrou o placar até o fim e subiu na tabela mantendo ainda chances reais de Libertadores. Um pouco mais de vontade e a vitória veio menos sofrida. Teve mais oportunidades, arriscou mais em chutes de longe, levantou bolas na área com objetividade e não de qualquer jeito. A vitória não foi um acaso!

Em tempo: Tirinhas Valiosas

Libertadores, vamos buscar a todo custo! Enquanto houver chances não podemos desistir. E ficou menos difícil. Se o Atlético vencer as duas partidas, acredito que alcançará a classificação, pois os jogos dos concorrentes diretos são muito mais complicados do que do Furacão.

“Hoje, a gente percebe que as exigências da torcida são, às vezes, desproporcionais do o que o clube pode oferecer, aí fica muito fácil ser torcedor...” Comentário de Gaede - Revista Atlético 2011. Engraçado que o autor dessa frase, um dos responsáveis pela queda do clube pra segundona, hoje apedreja quem mantém o clube longe da zona de rebaixamento e brigando por vagas na Libertadores. Mas é assim mesmo, cada um escolhe o futuro que quer para o Atlético. Eu ainda prefiro brigar contra os 12 do eixo e não com o resto da “Zona”.

Público: 10 mil. Momento do torneio que o público perde interesse. As maiores torcidas do Brasil colocaram só 3500 pessoas a mais que o Furacão. Maioria na base da promoção, daquelas que dizem vai dar 40 mil e não chega a 20. Deve ser por causa dos estádios "cinzas" deles. A maioria deles nem "estádio" têm, mas a torcida não liga para esse tipo de besteira, torcem pro time. Confira: BambixBota–25711 / SportxBahia–14697 / VitóriaxCruzeiro–14315 / FlaxGambá–13491 / GenéricoxCoxa–8184 / PeixexGrêmio–4206 / Genérico2xChape–2280.

Membros atuais da TOF se achando a última bolacha do pacote, desmerecendo e ofendendo além de ex-integrantes, até mesmo fundadores da Organizada. Como se a Organizada não tivesse uma história e nem um passado. Vergonha! Um dia vocês serão passado! Cuidado com o que ensinarão para os seus filhos! Estou começando a achar viável que fiquem na praça! Não tá dando mais pra defender e nem lutar por vocês! Pela idiotice já perderam muito apoio essencial, irão perder o resto e nunca mais sairão de onde estão!

Por: Robson Izzy Rock @Robson_IzzyRock

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.