Header Ads

O desencanto de Anoeta

Disputa de bola embaixo de chuva no Anoeta. O tabu parecia firme e forte, mas ruiu na segunda etapa (Reprodução - Diario Vasco)

Acabou a maldição. Acabou o tabu.
A Real Sociedad foi derrotada de virada no Anoeta por 4 a 2, encerrando não só o tabu de vitórias na LaLiga que se mantinha desde 2007 como também um outro tabu muito maior, de ser o primeiro time desde a temporada 1929-30 a sofrer uma virada do Barcelona em seus domínios. Acho que deu para perceber o quão impactante foi a derrota de hoje, certo?
O início foi forte, de fato. Encontramos um Barcelona escalado em um losango que não conseguia fluir de nenhuma maneira, graças a nossa marcação em bloco alto muito bem feita e a André Gomes, em mais um dia opaco de André Gomes (o que era bom para nós). O gol de Willian José aos 11 minutos coroava uma atuação superior, que acabaria se mantendo até o segundo gol de Juanmi, aos 34 minutos. Aos 28 tivemos um gol ridiculamente anulado de Willian José, por uma falta inexistente em Rakitic no lance anterior ao chute. Com o gol oportunista de Paulinho, aos 39, ficamos com a nítida sensação de que as coisas poderiam estar bem melhores, ainda mais contra um adversário sorrateiro como o Barcelona. Fechamos o primeiro tempo com 51% de posse de bola e com um destaque que vale o relato: Canales jogou um absurdo nos primeiros 45 minutos, e terminou o jogo como o melhor txuri-urdin em campo com sobras.
Após a volta do intervalo houve o nó tático de Ernesto Valverde. Após em extraordinário gol de empate de Suárez aos 50 minutos, mantínhamos o ímpeto e continuávamos incomodando, ainda que em jogo com um caráter mais equilibrado. Após a entrada de Dembelé aos 65 minutos, o Barcelona começou a se encorpar e ter um controle maior de jogo, e foi nesse momento que Valverde garantiu o sucesso para sua equipe. Com o controle de jogo, bastou esperar nosso erro, e ele veio aos 71 minutos, após reposição de Rulli rebatida, que encontrou nossa defesa completamente desarrumada e um Suárez em projeção que, cara a cara com nosso goleiro, apenas o deslocou. Daí para frente, nos afobamos cada vez mais, e ainda vimos um gol de gênio de Lionel Messi, cobrando falta da intermediária, atordoando Rulli com o efeito colocado na bola, que caiu abruptamente para o gol. O gol que fechou tudo, acabou com o tabu e colocou a maldição em seu devido lugar, o dos mitos.

Messi Anoeta
Lionel Messi, momentos antes da apresentação de sua nova pintura, desta vez em cobrança de falta do meio da rua (Foto: Twitter da LaLiga)

Nos encontrando agora em uma Anoeta cada vez menos intimidadora, sem aquele encanto dos bons dias, sendo um palco de derrotas e vexames, como a desclassificação da Copa do Rei dessa temporada, com um time cada vez mais desacreditado, e um treinador na berlinda, é chegada a hora dos pés no chão, de entender nossa atual situação de um time mais perto da degola que das competições europeias, e batalhar muito, muito para um destino melhor.

Para alguns times, coisas como esse tabu podem valer um título, e hoje isso nos foi tirado. Machuca, mas não podemos nos dar ao luxo de não enxergar o futebol como jogo após jogo. Não há mais espaço para nenhuma ilusão na 15ª posição da tabela...

FICHA TÉCNICA

Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Llorente, Navas e Rodrigues; Illarra, Zurutuza (Zubeldia, min.55) ePrieto (cap) (Januzaj, min.78); Canales, Juanmi (Oyarzabal, min.60) e Willian José.

FC Barcelona: (4-1-2-1-2) Ter Stegen; Roberto, Piqué, Vermaelen e Alba; Busquets; Rakitic e Gomes (Digne, min.80); Paulinho (Dembele, min.65); Messi (cap) e L. Suárez (D. Suárez, min.90).

Gols: 1-0: Willian José, min.11. 2-0: Juanmi, min.34. 2-1: Paulinho, min.39. 2-2: L. Suárez, min.50. 2-3: L. Suárez, min.71. 2-4: Messi, min.85.

Árbitro: González González. Amarelo para Illarra e Oyarzabal da Real Sociedad e Roberto e Piqué do Barcelona.

Público: 23.277 espectadores.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.