Header Ads

Que a magia de Anoeta nos salve de um Barcelona diferente dos últimos anos

Em momentos totalmente distintos, Eusebio e Valverde se reencontram no Anoeta, após vibrantes derbis bascos (Foto: Reprodução – Noticias de Gipuzkoa)
Com uma péssima sequência, de apenas uma vitória nos últimos oito jogos, vamos encarar logo mais o líder isolado do campeonato, Barcelona, às 17h45 de hoje, horário de Brasília. O time de Ernesto Valverde tem 48 pontos, seis a mais que o segundo, Atlético de Madrid, e vem se destacando por um sistema muito mais sólido que o habitual, tendo a melhor defesa do campeonato, sofrendo apenas sete gols.

Devemos esperar um Barcelona completamente diferente do que nos habituamos a vencer nos últimos anos em Anoeta (sim, não é arrogância ou falta de noção, temos um histórico de invencibilidade contra os culés que já estende pelas últimas sete edições da LaLiga, de cinco vitórias e dois empates). O jogo característico do Barcelona dos últimos anos, introduzido com maestria por Pep Guardiola, e que tentou sobreviver em outras mãos, com cada vez menos autenticidade, agora parece ter sido superado de vez. Ao contrário de Tata e Luis Enrique (considero o trabalho de Tito, enquanto teve saúde, bastante fiel ao legado de Pep), Valverde não se prende sequer ao 4-3-3, montando, se necessário, duplas de ataque, como no último jogo, com Messi e um renascido Suarez.

Aquele time que de uma forma mágica sofria em Anoeta, que se perdia nas saídas de bola e muitas vezes apelavam para a catimba, como na temporada passada, não é mais o mesmo. Se apertarmos a saída de bola, eles mudarão a estratégia na jogada seguinte, se contarmos com um trio de meio-campo, eles poderão vir com um quarteto. Se contarmos com Suarez apenas no ataque, uma dupla pode ser formada. Paulinho, com várias funções e posições no time, tem sido uma ameaça para qualquer defesa.

Nosso time, com um Eusebio que já balança no cargo, e em grande crise de confiança, precisa, além dos cuidados táticos, contar com um pouco da magia que subverteu nos últimos anos a lógica de que o time mais “poderoso” iria vencer. No momento atual, aonde houver esperanças, devemos nos agarrar, porque a situação tá tensa…

CONVOCADOS:

GOLEIROS: Rulli, Toño e Garrancho;
DEFENSORES: Odriozola, Elustondo, Llorente, Navas, Rodrigues e Gorosabel;
MEIAS: Zubeldia, Illarra, Zurutuza, Canales e Prieto;
ATACANTES: Januzaj, Oyarzabal, Juanmi, Agirretxe e Willian José.

*Carlos e Iñigo Martínez lesionados. De la Bella, Pardo, Guridi e Bautista de fora por critérios técnicos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.