Header Ads

Chaves para a vitória



O Fluminense entrou em campo na noite de quarta-feira para jogar o primeiro jogo importante do ano. A primeira fase da Copa do Brasil agora é jogada em apenas uma partida e se o Flu perdesse para a Caldense, seria eliminado. A grande notícia, no entanto, veio de fora do campo. Finalmente a diretoria pagou o que devia aos jogadores e, na teoria, os jogadores entraram mais tranquilos.


O primeiro tempo foi até interessante. Jogamos bem e criamos algumas jogadas. Gilberto e Ayrton tiveram mais espaço que normalmente têm e por isso conseguimos levar mais perigo ao time de Poços de Caldas. As triangulações entre volante, lateral e Sornoza nos deixaram várias vezes na linha de fundo. Os grandes problemas foram a falta de habilidade de Gilberto cruzar em algum lugar que não seja em cima de um marcador e Pedro, que não precisa de muitas outras explicações. Elogios principalmente para Jadson. Finalmente foi o volante que ajuda na saída de bola e se apresenta lá na frente.

Destaque da partida, Jadson deu movimentação à equipe
Foto: Lucas Merçon/FFC

A vantagem do empate era nossa, então a Veterana tinha a obrigação de marcar um gol. Na segunda etapa, a Caldense começou a ir para cima principalmente com o lateral Feijão, que ganhou na corrida de todo mundo que tentou marcá-lo, e Botita, o armador da equipe. Passamos alguns sustos, inclusive uma furada do centroavante com Julio Cesar fora do gol, e os pensamentos de eliminação precoce já passavam pela minha cabeça.

Abel demorou uma eternidade para mexer na equipe e quando mexeu, foi errado. Pedro não estava jogando bem, apenas para variar, e estávamos precisando de puxar contra ataques. A solução óbvia, já nos primeiros movimentos do segundo tempo, era tirar o camisa 32 que fica parado lá na frente e colocar alguém com velocidade. Acontece que Abelão preferiu ficar com o mesmo time (exceção feita a Sornoza que saiu no intervalo) até os 33 minutos. Nossa sorte foi o time adversário ter perdido o fôlego por volta desse tempo de jogo. O Flu então foi cozinhando a partida até achar um gol com Renato Chaves e nos dar o alívio que faltava.

Abel tem adotado o discurso de dificuldade: se ganha foi superação, se perde era isso mesmo
Foto: Lucas Merçon/FFC

Próximo jogo será sábado pela última rodada da Taça Guanabara e já estamos virtualmente eliminados. Precisamos de vencer o Macaé e torcer por um empate no jogo do Boavista contra a Portuguesa ou por uma vitória do Madureira em cima do Botafogo.

Sobre as questões fora de campo, saúdo a torcida tem protestado incessantemente contra o presidente. A gestão tem feito erros atrás de erros e não podemos nos conformar.

Saudações Tricolores

Matheus Garzon

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.