Header Ads

Real Sociedad 2×2 Red Bull Salzburg – Treze anos para isso?!

Mikel Aranburu, lenda txuri-urdin em foto da época da última participação da equipe em mata-mata europeu, na temporada 2003-04. Após treze anos, matamos a saudade com mais um vexame (Foto: John Walton/EMPICS via Getty Images)

Alberto; Aitor, Jauregi, Schürrer e Potillon; Alonso e Aranburu; Karpin, Alkiza e Gabilondo; Kovacevic.
Essa foi a escalação da Real Sociedad na derrota por 1 a 0 contra o Lyon pelas oitavas de final da Champions League de 2003-04, aquela que consagrou Mourinho e seu Porto. Esse resultado, em jogo realizado no dia 09 de março de 2004, somado ao idêntico 1 a 0 na ida no dia 25 de fevereiro, no Anoeta, resultado também favorável aos franceses, resultou na nossa eliminação do torneio europeu.
O que isso tem a ver com o dia de ontem é que esta partida foi a nossa última de mata-mata europeu desde então. Uma espera de quase quatorze anos para uma partida desse porte, que acabou ontem. Mas acabou de forma deprimente.
Empatamos em um nervoso 2 a 2 de onze cartões amarelos contra o Red Bull Salzburg graças aos velhos erros defensivos de sempre, que não permitiram uma importante vitória neste jogo de ida de 16 avos de final da Europa League. Primeiro, após uma falha grotesca de Rulli, caçando borboletas e provocando um gol contra infeliz de Oyarzabal. E não adiantou Odriozola (o melhor do time com sobras) empatar com um golaço e Januzaj virar com uma cobrança inesperada de falta por dentro da barreira. Quando a vitória parecia estar perto, nos últimos segundos, Minamino aproveitou descuido da zaga (no último lance do jogo!) e empatou a partida, deixando o time austríaco com o 0 a 0 ao seu favor na volta, que será na Áustria. A situação ficou muito, muito complicada.
Eu ainda não sei como Eusebio não foi demitido. O time não demonstra sinais de reação, tem problemas defensivos crônicos e fatalmente lutará para não ser rebaixado esta temporada. É um treinador sem rumo, completamente perdido, em um momento chave, já quase na reta final da temporada.
Vale nota também para a estreia de Héctor Moreno, que não foi boa. Mas a ele ainda me permito o benefício da dúvida, e desejo que ele tenha a sorte de não ser contaminado pelos treinos defensivos do Staff de Eusebio, porque se for, será uma decepção certa.
Neste domingo, dia 18, enfrentaremos o Levante. E a corda bamba na qual Eusebio se equilibra nunca esteve tão frágil. Se não vencer, estará virtualmente selado o seu destino antes mesmo do jogo da volta da Europa League, dia 22.
Assim espero, pelo menos…
Ficha técnica:
Real Sociedad: (4-4-2) Rulli; Odriozola, Llorente, Moreno (Aritz, min.76) e Rodrigues; Zubeldia, Illarra, Prieto (cap) e Oyarzabal; Juanmi (Januzaj, min.46) e Bautista (Agirretxe, min.68).
FC Salzburg: (4-4-2) Wlake; Lainer, Ramalho (Pongracic, min.71), Caleta-Car e Ulmer; Yabo (Minamino, min. 76), Schlager, Samassekou e Haidara; Hwang (Gulbrandsen, min.46) e Dabbur.
Gols: 0-1: Oyarzabal (contra), min.27. 1-1: Odriozola, min.57. 2-1: Januzaj, min.80. 2-2: Minamino, min.94.
Árbitro: Madden (Escócia). Amarelo para Rulli, Illarra, Moreno, Prieto e Aritz da Real Sociedad e Hwang, Ramalho, Samassekou, Yabo, Caleta-Car e Dabbur do Salzburg
Público: 19.790 espectadores.
VEJA OS PRINCIPAIS LANCES DA PARTIDA:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.