Header Ads

Qual o tamanho do feito do Gattuso até o momento?

A vitória com um gol sofrido no jogo ontem, quando a equipe não vinha bem, dependendo do velho e "manjado" corte para dentro do Suso (que acabou resultando em mais um gol de chuveirada do time na temporada) é de extrema importância para a manutenção da confiança da equipe após a derrota sofrida para o Arsenal no meio da semana, mas também simboliza a mão do treinador sobre o grupo. E essas coisas são vistas exatamente nos momentos complicados, quando as coisas parecem que não irão acontecer. 

Os mais distraídos dirão que o gol da vitória foi mera sorte, fruto da estrela do treinador e da boa fase da equipe. Os mais atentos perceberão que embora o elemento surpresa da presença do Romagnoli na área tenha feito toda a diferença por ter chamado a atenção do zagueiro e deixado o André Silva livre para marcar, a insistência e confiança em uma jogada que parece treinada exaustivamente (repetida exaustivamente no jogo também, para nossa irritação em alguns momentos), segue rendendo frutos, com o Suso já contabilizando 12 assistências na temporada. 

Outros dirão que é pouco para um time com a nossa grandeza. Mas se pararem para compreender o momento da equipe verão que ela pode ir muito mais longe. E por que digo isso? Porque seguimos em nossa espetacular arrancada mesmo com algumas peças ainda jogando uma bola discreta, como são os casos de Bonaventura, Çalhanoglu, Borini, Kessié e Biglia. E a falta de imaginação desse meio campo ao mesmo tempo em que torna a jogadinha do Suso cansativa aos olhos durante às partidas, mostra que tem sido ela nossa grande salvação.

Mas voltando ao Gattuso, é nítida a evolução do conjunto. A forma de jogar foi encontrada, nossos zagueiros têm jogado o fino da bola, Romagnoli se consolidando ao lado de um ótimo Rodriguez que se não tem aparecido ofensivamente como nos tempos de futebol alemão é peça fundamental no sistema defensivo e na transição de jogo. E Bonucci sendo de fundamental importância ao dar confiança ao Calabria e sendo o jogador que mais aciona o Suso pela direita. Percebem como nada é tão por acaso como parece? Que para os cruzamentos do Suso resultarem em gols há todo um sistema de produção? Sem contar as alterações feitas pelo treinador no jogo de ontem, sempre buscando a vitória e sem vergonha nenhuma de se apoiar na jogadinha do espanhol, colocando duas referências da área e abrindo Borini para dar largura ao jogo e dificultar as ações da defesa adversária, além da presença na área de elementos surpresas como Romagnoli e Kessié dando opção por baixo. Por isso, creditar a vitória de ontem apenas à estrela ou sorte do treinador é reduzir demais o seu trabalho.

Mas qual o tamanho do feito do Gattuso até o momento se olharmos para a tabela do campeonato italiano? 


Podemos perceber que fora Juventus e Napoli que disputam um campeonato separado, desde a chegada do Rino, somos a melhor equipe da competição, mesmo estando com um jogo a menos que rivais direto como Roma e Lazio e tendo o derby de Milão pela frente. E tudo isso após pegar terra arrasada pelo fraquíssimo Montella. Como disse no texto anterior, acredito na virada contra o Arsenal, mas não será tragédia se ela não acontecer, já que não será capaz de apagar o que Gattuso já fez por essa equipe. 

Por Gil Costa

https://twitter.com/GilCostatp
https://www.facebook.com/GilCostatp


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.