Header Ads

A derrota foi inexplicável, mas com erros conhecidos

A derrota de 4 a 0 para o Avaí na noite desta terça-feira (15) no Estádio Rei Pelé, foi totalmente inexplicável. Mas de certa forma, há o que explicar, e de forma bem fácil. Os erros que culminaram em um dos maiores vexames da história do clube já eram bastante conhecidos, e com a infelicidade que já era grande de Ayrton, Boaventura e Diego, ontem acabou ficando bem maior.

Torcedores do CRB protestam após a derrota para o Avaí (Foto: Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas)
Foto: Aílton Cruz
O texto de hoje não será tão grande como costumo fazer, mas sim uma opinião pessoal no qual já tenho há vários meses e que hoje só se torna mais real do que já era. Por qual motivo estes jogadores que falham de forma ininterrupta ainda são mantidos no clube? O presidente sabe que a defesa é o setor mais importante de um time. Já que se esta estiver muito bem e não falhar, é possível que o outro time não marque gols. E como sabemos, estes mesmos jogadores da defesa podem ir ao ataque em uma jogada e marcarem um gol, o que acontece muito.
Mas o que mais me chateia é este posicionamento do presidente. Ayrton já deveria ter sido desligado do clube na noite de ontem, de automático. Boaventura vem falhando não só em campo faz meses, e ontem simplesmente piorou. Diego pela idade que tem, não deveria ser o único lateral do elenco, poderia estar no banco de reservas, mas as vezes até me pergunto se ele deveria fazer parte do clube. É inadmissível o elenco mais caro da competição não ter equilíbrio, não ter absolutamente nada do que se possa elogiar. O treinador chegou, mudou bastante a identidade da equipe, mas as mesmas pessoas costumam acabar com qualquer evolução que a equipe tem. 
Digo e repito, se não houver um posicionamento da direção e da comissão técnica, derrotas como a de ontem irão acontecer mais vezes durante a competição. 

Opinião sobre o jogo

Com nosso começo bem interessante, é de se lamentar que na partida de ontem não tenhamos feito um ou dois gols (ou até mais). Neto Baiano fez um excelente primeiro tempo, os outros jogadores do meio-campo também fizeram um bom primeiro tempo, parecia que iríamos conquistar uma excelente vitória, mas tudo deu errado. As finalizações eram precisas, mas não o suficiente para a bola entrar. Tomamos gols bobos, com erros de defesa. Júnior Rocha optou por colocar o Boaventura no lugar do único zagueiro de velocidade que temos, que é o Everton Sena. E o resultado foi óbvio, falhas dele e ainda perdeu uma disputa em velocidade contra o Rodrigão, atacante do Avaí. Eles deram apenas cinco chutes em gol, um o João Carlos defendeu, os outros quatro entraram. A posse de bola foi estrondosa, foram 72%, mas nada adiantou. CRB 0, Avaí 4, no Estádio Rei Pelé.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.