Header Ads

Faltou objetividade: Nigéria eliminada da Copa

A missão não era fácil. Apesar de precisar somente de um empate para se classificar, do outro lado estava a seleção da Argentina, recheadas de craques, mas sobre muita desconfiança.
Musa goes past Mascherano.
Musa tenta invadir a área (Foto:Getty Images)
No primeiro tempo, a seleção nigeriana não agrediu tanto, como se esperava. Muito bem organizada taticamente, acabou vacilando e logo aos 13 minutos, após um lançamento, Messi invadiu a área e com a perna direita, chutou cruzado. Bola na rede sem chances para Ozoho e um a zero para os argentinos. Iheanacho, que novamente começou no comando de ataque, sendo auxiliado por Musa e Moses, pouco produziu.

Na segunda etapa, os africanos partiram para cima em busca de um gol de empate. E ele veio logo aos seis minutos, quando o zagueiro Balogun foi segurado por Mascherano na área. Pênalti marcado e  confirmado pelo VAR. Moses com muita categoria colocou a igualdade no placar.
Moses sots home the penalty.
Moses converte e empata o jogo (Foto:Reuters)
Após isso, a Nigéria passou a ter o controle tático e técnico do jogo. A Argentina precisava de um gol e se lançou no ataque. Com isso, abriu-se espaços para os contra-ataques. Musa, Ighalo, que entrou no lugar de Iheanacho no intervalo, tiveram várias chances de ampliar o placar. Os "hermanos" vinham no abafa, mas sem qualidade, enquanto os africanos vinham com mais perigo. Ndidi também quase marcou após um boa jogada pela esquerda feita por Musa. Aos 23 minutos, a bola bateu no braço aberto do lateral Mercado. Após a revisão no árbitro de vídeo, o juiz Çakir Cuneyt decidiu não marcar a penalidade. 
Foi aos 41, que Rojo, após receber cruzamento de Mercado, deu um tapa da bola e ampliou o placar para o delírio dos argentinos presentes no estádio e pelo mundo. Os nigerianos ainda tentaram por dois atacantes na frente, sendo um deles, o jovem Iwobi, do Arsenal-ING, mas já estava tarde para buscar uma reação. Com isso, a Nigéria encerra sua participação na Copa do Mundo com uma vitória e duas derrotas, ficando em terceiro lugar no seu grupo na frente da Islândia.
SOCCER-WORLDCUP-NGA-ARG/
Jogadores nigerianos ficam desolados após a derrota (Foto:Reuters)
Foram três bons jogos. No primeiro jogo, dois a zero perante a Croácia, mas o time jogou bem e não se abateu em nenhum momento da partida. No segundo, um show de Musa e uma vitória por dois a zero sobre a Islândia.
A Nigéria, novamente, mostrou ser uma seleção de nível mundial. Um time organizado dentro de campo, técnico, muito promissor, que em nenhum momento se desorganiza e se descontrola na partida e muito tático. O técnico alemão Gernot Rohn fez um grande trabalho com esses jogadores, em um grupo considerado o mais difícil do mundial. Uma mescla de experiencia com juventude que deu muito certo. Pena que no caminho, tinha a Argentina e a Croácia, duas fortíssimas seleções. A geração de Musa, Moses, Obi Mikel e Ighalo misturada com os jovens Iwobi, Omeruo, Iheanacho, Ozoho e Ndidi, juntos, mostraram ser um time que não teme ninguém e um futebol apresentado pouco visto em equipes africanas. Que essa derrota sirva de experiência e que essa nova geração continue encantando o mundo.Quem sabe agora, após o mundial, não veremos mais nigerianos jogando nas principais ligas do mundo. A Nigéria encantou a Rússia e aos amantes do futebol.

João Eduardo Gurgel

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.