Header Ads

O homem a mais que não serviu de nada


Santa Cruz perde para o Náutico em casa e deixa oportunidade de abrir vantagem no G4 escapar

Foto: Paulo Paiva/ DP

O jogo, apesar de ser durante a Copa do Mundo, às 21:15 de uma segunda-feira e válido pela Série C, era um Clássico das Emoções que muito importava para as equipes envolvidas. De um lado, um Santa Cruz querendo se firmar no G4, contando com a ajuda dos resultados das outras rodadas — que foram muito favoráveis por sinal — querendo a vitória para, quem sabe, poder ficar mais tranquilo no grupo de acesso. Do outro, um Náutico precisando de forma urgente da vitória para sair da zona do rebaixamento.

O jogo deixou muito a desejar na questão técnica, como é de se esperar na terceira divisão do brasileirão, e deixou muito claro que a competição deve ser disputada com muita raça.

O Santa Cruz se comportava de maneira muito intensa e tensa, tanto que, quando o relógio ainda apontava o primeiro minuto de jogo, Sandoval (zagueiro tricolor) levou um amarelo ao entrar de forma dura, o que trouxe uma preocupação para o técnico Roberto Fernandes. Os tricolores trocavam passes no meio de campo e aceleravam o ritmo pelas laterais. Mas o timbu estava com uma marcação bem postada, esperando um vacilo qualquer para encaixar um contra-ataque. Aos quatro minutos, os alvirrubros tiveram uma chance desperdiçada por Dudu, que chutou para fora. Mas o Santa respondeu de forma rápida, com Fabinho Alves.

Aos 10 minutos de jogo, Mailton saiu em velocidade, entrou pela direita, mas foi travado e caiu. Mailton — e toda a torcida tricolor presente no Arruda — pediu pênalti, que de fato existiu, mas o árbitro puniu o lateral com cartão amarelo por simulação.
Pouco tempo depois, aconteceu o lance que, em teoria, mudaria todo o rumo do jogo. Ortigoza, principal peça da equipe alvirrubra, foi expulso por reclamação. A equipe coral, que já vinha tendo o domínio do jogo, passou a ter um homem a mais dentro de campo. Vantagem numérica que não serviu de nada! — E que, pelas palavras de Roberto Fernandes e Jailson, ajudou mais ao Náutico do que ao próprio Santa.
Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

Vale o destaque para a atenção de Roberto Fernandes, que, logo após a expulsão do atacante do Náutico, tratou logo de tirar Sandoval (que já tinha um amarelo) do jogo, colocando o zagueiro Danny Morais em seu lugar. Essa substituição evitaria que o árbitro tentasse compensar a expulsão de Ortigoza.

Com um homem a mais, esperava-se que os corais abrissem o placar ainda no primeiro tempo, mas o time se comportou de maneira afobada. Como de costume, parecia não saber lidar com a vantagem. Desperdiçava as chances de construir e trabalhar jogadas e insistia nos chutes de fora da área, cada um mais ineficiente do que o outro.

Para o segundo tempo, Wallace Pernambucano, que vem sendo o cara do Náutico (e foi mais uma vez) entrou na vaga de Dudu. Roberto Fernandes também mexeu, tirando Carlinhos Paraíba, que vinha acusando dores — e apresentando um futebol bem abaixo da média — e colocou Charles.

Pressão de um lado, resposta de outro, até que aos 26 minutos do segundo tempo, o goleiro Tiago Machowski saiu de forma bisonha e não acha a bola, a dupla de zaga coral se atrapalhou, e a bola sobrou para Wallace Pernambucano, que não desperdiçou e colocou o timba na frente.

O fato de estar atrás no placar escancarou o desespero dos corais, que abusaram de errar. Enquanto o ataque do Santa Cruz dava uma aula de como não finalizar, o Náutico se segurava atrás, de forma heroica, com um a menos desde quase metade do primeiro tempo.

Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

TENSÃO ALÉM DO JOGO: Para piorar o que já não estava bom, o goleiro Tiago Machowski deu uma entrevista que rendeu muitas críticas por parte da torcida. O arqueiro afirmou que “se a torcida tá assim, problema é deles”, e completou: “Não é sempre que vou salvar o Santa”. A declaração gerou um mal-estar na torcida.

SITUAÇÃO: Santa segue zerado de vitórias em clássicos no ano (e também no mata-mata), mas segue no G4 (com 14 pontos), só que a diferença caiu para apenas um ponto em relação ao 5º colocado, que é o Náutico — que conseguiu sua primeira vitória fora de casa, saiu da zona de rebaixamento e busca um espaço no grupo de classificação.

Na próxima rodada, o Santa Cruz enfrenta o Atlético-AC, no Acre, em duelo que acontece no próximo domingo (24), às 20h.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.