Header Ads

Seguros e firmes: os ingleses estão entre os quatro


(Carlos Garcia Rawlins/Reuters)

Quando coube a mim escrever sobre os ingleses na Copa do Mundo, eu jamais imaginaria que talvez pudesse chegar ao sétimo texto. Mal esperava chegar às quartas de final, dado o histórico de vexames sem fim. Porém, para contrariar os prognósticos, os 3 lions estão nas semifinais. Igualam a melhor participação inglesa em Copas com exceção do mundial vencido em casa em 1966. A possibilidade de um milagre acontecer torna-se cada vez mais real.

Os ingleses vieram a campo hoje confiantes mas desconfiados ao mesmo tempo. Toda vez que empolgam, acabam sempre decepcionando. E do outro lado vinha uma Suécia de baixa qualidade técnica, mas que desde as eliminatórias foi derrubando gigantes: Holanda, Itália, Alemanha. Todos caíram perante a firmeza dos suecos. Sendo a menor das gigantes, era de se esperar que os ingleses também caíssem. Não foi o que aconteceu.

Jogo firme, dominado desde o início. Os ingleses também não gozavam de enorme criatividade no meio de campo. Pelo alto, dada a altura da zaga sueca, também era difícil. Até por isso, Harry Kane jogou bastante fora da área, buscando tirar os zagueiros da área e assim possibilitar a infiltração de Sterling, Dele Ali e Lingard. Provou mais uma vez que não é só um bruta-montes.

Ainda assim, foi no jogo rústico e áereo que por tantos anos caracterizou os ingleses que o placar foi aberto. No cruzamento de Ashley Young, Maguire subiu com firmeza e testou pro fundo da rede. Explode o coração inglês. O time jogava bem e Henderson controlava o meio de campo, tanto pela presença defensiva quanto pela distribuição de jogo e pelos lançamentos em profundidade. Parecia encaminhada a peleja.

Ficou mais tranquilo ainda, quando Dele Ali aproveitou cruzamento, já no início do segundo tempo, e fez 2x0 para os 3 lions. Parecia irreal demais que os ingleses nem sofressem para passar.

Mas teriam sofrido, se não fosse pela presença de Pickford. O garoto do Everton é, se não o melhor, um dos melhores zagueiros da Copa do Mundo. Fez defesa espetacular em cabeçada no canto e novamente salvou os ingleses em chute rasteiro. Por último, fez uma defesa tão espetacular que nem parecia ter tocado de fato na bola. Sua defesa só foi perceptível no replay. O garoto está garantindo a ascensão inglesa.

Ingleses na semifinal. Quem diria? E essa nem é a geração de ouro dos ingleses, ela ainda está na divisão de base. Se a melhor liga do mundo terá finalmente uma seleção com força correspondente para vencer o mundial ninguém sabe. O certo é que a farra em Londres já é enorme, e o sonho da conquista já tão esquecido pelos ingleses, parece se tornar cada vez mais real. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.