Header Ads

Sem empolgar mas eficiente, reencontro com a vitória

Flamengo 2 x 0 Botafogo: as imagens do clássico no Maraca

(Foto: Jorge Rodrigues/Eleven / LANCE!)

Em dia de clássico, com 10 minutos o jogo já estava resolvido. Foi talvez o clássico mais chato que eu já vi no estádio. Flamengo no frente contra um Botafogo inofensivo. Depois, o Fla jogou mal, pouco criou chances, e não empolgou. Jogo quase em emoção. Tem duas explicações pra isso: ou depois dos 2x0 o time resolveu administrar o placar e se poupar para a maratona de jogos, ou os dois gols no início foram um acidente em uma peleja que jogaríamos mal. O lado bom disso é pensar na velha máxima: time campeão é o time que joga mal e mesmo assim vence. Tomara que seja um sinal.

A escalação deu um pouco de calafrios no rubro-negro. Se tínhamos o alívio pela volta de Cuellar, o dono de nosso meio de campo, por outro lado sem Everton Ribeiro e Marlos de última hora as surpresas poderiam ser tenebrosas. E de fato foram. Matheus Sávio de titular. Na outra ponta, Uribe improvisado. Escalações que provam a falta de elenco do time da gávea.

A festa porém veio com menos de 5 minutos. Provavelmente os melhores de Matheus Sávio em toda a sua carreira. Fez um gol em jogada individual na qual tentou cruzar mas pôs para dentro, e deu o passe para Diego que resultou no gol de Paquetá. Depois disso, foi só cozinhar o jogo.

O Botafogo com pouquíssima qualidade para atacar oferecia espaços, e assim aproveitávamos. Mas nem tanto assim. Com um centroavante em um das pontas, o Fla tinha velocidade apenas no lado que Matheus Sávio estivesse. No jogo todo puxou contra ataques em apenas duas ocasiões, ambas com Paquetá. Uma pela direita após jogada construída, e outra com um lançamento incrível de Diego.

No entanto, o jogo foi marcado por um desempenho fraco da parte ofensiva. Guerrero acertava os pivôs e mais nada. Uribe sacrificado na ponta, não apresentou o melhor futebol. Diego fez um jogo médio e Paquetá fez provavelmente sua pior partida com a camisa do Flamengo. Errou quase tudo que tentou no meio de campo e abusou da tentativa de ganhar faltas em cima de Moisés. Mesmo com partidas fracas, os cinco minutos iniciais foram o suficiente para manter a liderança.

Enquanto isso na arquibancada, mais uma vez o clima em determinado momento ficou tenso. Cheguei em cima da hora para o jogo e me vi obrigado a ficar mais perto da Jovem Fla, torcida banida eternamente dos estádios mas cujos integrantes sempre estão lá. No intervalo gritavam suas músicas sem timidez e virados para a Raça Rubro-Negra, como chamando para briga. Durante o jogo, alguns de seus integrantes pediam que os torcedores próximos não entoassem as músicas puxadas pela Raça. Sem eles, o show nas arquibancadas seria muito mais bonito.

No fim, 2x0 e liderança garantida por mais uma rodada. Com a vitória do São Paulo sobre o Corinthians a briga ainda continua apertada e com o tricolor embalado. As vitórias nos jogos antes da Libertadores são fundamentais para manter o time na briga e pensar em ampliar a vantagem e dar um pouco mais de tranquilidade. Independente da interpretação que você der para o jogo, vitória garantida no clássico e que voltemos a ganhar embalo para pegar o Santos na quarta feira.

No mais,
Saudações rubro-negras.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.