Header Ads

De cabeça erguida

Na última quarta feira o Flamengo fez sua pior partida no ano diante do Cruzeiro pela Copa Libertadores. Ainda assim eu ouso arriscar que foi a pior partida do Flamengo em muito tempo, ultrapassando qualquer má fase em tempos de Zé Ricardo ou Rueda. O Rubro-Negro sempre se mostrou um adversário indigesto jogando em casa e até a derrota para o Botafogo esse ano no Carioca, o Flamengo não perdia no Maracanã há mais de dois anos. Mas é aquilo, bola pra frente, literalmente. O time precisa aprender com os erros dessa partida e nunca mais pensar em cometer os mesmos. De cabeça erguida, o Flamengo somou mais três pontos no Campeonato Brasileiro nesse domingo, contra o mesmo Cruzeiro. 1 a 0 e vitória importante para não deixar o líder São Paulo disparar.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Depois das duas últimas partidas - quarta contra o Cruzeiro e domingo contra o Grêmio - ficou claro que o Flamengo depende de peças como Lucas Paquetá. O time é praticamente outro em campo. Vimos isso nesse domingo. A presença do meia rubro-negro preenche espaços importantes e ajuda na saída de bola, praticamente atuando como um segundo volante. Ainda no meio campo, temia-se muito a ausência de Cuéllar na proteção da zaga, entretanto, a atuação do estreante Piris da Motta foi muito boa, naquele pique de deixar o torcedor rubro-negro animado com a nova contratação. O volante paraguaio defendeu muito bem, roubando bolas importantes, e avançou bem também com dois lançamentos.

Além disso, artilheiro do Flamengo na temporada, Henrique Dourado foi fundamental para que o time Rubro-Negro não deixasse o São Paulo se distanciar na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. 1 a 0 no placar, gol do Ceifador e esse foi o de número 11 de Dourado em 2018. Não é equívoco algum apontar que os melhores momentos do Flamengo na temporada foram com Henrique Dourado em campo, no entanto é possível observar que a equipe ainda precisa se adaptar o estilo de jogo do centroavante. O Flamengo é um time que joga muito trocando bola e se movimentando o tempo todo e Dourado é muito mais homem de finalização do que pivô, ou construtor de jogadas para os pontas.

Outro ponto que merece atenção é que um dos grandes méritos de Maurício Barbieri quando assumiu o Flamengo foi ajustar a defesa. O treinador conseguiu equilibrar o setor que sofreu muito pouco antes da pausa para a Copa do Mundo, mas desde que as competições retornaram a equipe tem passado por uma instabilidade, sofrendo mais gols do que costumava sofrer. Nesta temporada, o Flamengo somou três momentos importantes sem ser vazado, conseguindo em placar duas sequencias de seis jogos e uma de cinco. Mas desde a volta da Copa do Mundo, tirando o jogo contra o Cruzeiro, o Flamengo foi vazado em cinco oportunidades. Só o Grêmio foi responsável por duas, um duelo pela Copa do Brasil e outro no Campeonato Brasileiro. Pra se ter uma ideia, em oito jogos depois da Copa do Mundo, o Flamengo sofreu oito gols, o mesmo número que havia sofrido em 18 jogos antes do Mundial. Claro, isso se deve aos adversários terem ficado mais fortes, porém é visível que o setor defensivo Rubro-Negro sofreu uma queda de rendimento.

Num Maracanã praticamente lotado, o Flamengo voltou a vencer no Campeonato Brasileiro, após a derrota fora de casa para o Grêmio que lhe custou a liderança. Apesar de ter sido um jogo duro, o Mais Querido conseguiu corrigir os erros do jogo passado, impôs seu jogo e não deu chance nenhuma de perder a partida. Quando precisou de uma intervenção divina, lá estava São Diego Alves para tirar uma bola que praticamente já estava dentro do gol, mas não estava. A próxima partida do Flamengo acontece nesta quarta-feira (15) e é válida pelo jogo da volta das quartas de final da Copa do Brasil contra o Grêmio. Quem vencer garante uma vaga na semifinal da Copa.

No mais, saudações Rubro-Negras!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.