Header Ads

Já passou da hora do Flamengo se amar um pouco e, se possível, amar a gente de volta.

Domingo, os termômetros marcavam 30° C na zona norte do Rio de Janeiro às 11h da manhã. Era um dia perfeito para você reunir com sua família, seu esposo, sua esposa, filhos, avós, primos e ir à praia. O Rio é repleto de belas praias que sem dúvidas seriam um bom programa familiar de um fim de semana ensolarado e quente. Mas não. O torcedor Rubro-Negro é daqueles que não medem esforços pra ver e apoiar seu time, mesmo que isso signifique a troca de um momento de lazer com a família pra ter dor de cabeça pro resto da semana. A Nação Rubro-Negra abarrotou o Maracanã nesse domingo, um pouco mais de 61 mil torcedores foram ao gigante Mario Filho pra ver um fiasco do Flamengo, já que não bastou o da Libertadores no meio de semana.


Foto: Delmiro Junior / Photo Premium / Folhapress


A torcida fez a sua parte e lotou o Maracanã e o que o Flamengo deu em troca? Ofereceu uma derrota, dentro de casa, para o penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, vexame, raiva, desinteresse, descaso, indiferença, desorganização, preguiça e a sensação de que a gente, os torcedores, estamos nos esforçando mais do que o próprio time e seu comando. Nós todos mais uma vez oferecemos ao Flamengo tudo que ele parecia pedir e ele em troca conseguiu oferecer menos até do que era possível imaginar. Claro, ninguém aqui vá desistir do Flamengo. A definição do amor incondicional é exatamente que ele existe sem condições, mas já passou da hora do Flamengo se amar um pouco e, se possível, amar a gente de volta.

A sequencia de jogos é deprimente. Empate com América-MG e derrota em casa para o Ceará no Brasileirão, e eliminação para o Cruzeiro na Libertadores. Depois dessa eliminação, mais um fiasco do Mais Querido na principal competição do ano, o Flamengo vai ter que brigar pelas duas competições que restaram, mas a diretoria sabe que apenas a Copa do Brasil não basta e, em caso de fracasso no Brasileirão, a temporada vai ter sido muito ruim para o clube. E com esse resultado patético diante do vice lanterna do campeonato, o Flamengo permaneceu em terceiro lugar com 41 pontos mas viu os líderes São Paulo e Internacional se distanciarem ainda mais e o Grêmio chegar na cola em quarto lugar.

A gente pode pontuar vários problemas que o Flamengo tem, e vem tendo nos últimos anos, como diretoria omissa em cobrar o time e que não entende nada de futebol, falta de um treinador forte, já cogitamos o Flamengo estar simplesmente de sacanagem, já vimos várias vezes um time arame liso que pipoca quando precisa decidir frente a uma camisa tão pesada quanto a sua. Contudo, um problema que também perpassa a Gávea é a falta de um atacante de confiança. Pra se ter uma ideia, o Flamengo gasta 3 milhões de reais/mês no setor e ninguém engrena e também não temos um dono da posição. Investimento alto, que nem de longe ajudou a resolver o problema. Se você olhar para as artilharias da competições que o Rubro-Negro disputa, não verá nenhum atleta do clube entre os primeiros. 

Flamengo tem uma das maiores receitas do futebol Sul-Americano mas o clube não vem conseguindo transformar o investimento em bons resultados. A prova disso é que a era Banana Bandeira de Mello está chegando ao final e por enquanto carrega apenas um título de expressão, a Copa do Brasil de 2013.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Já no ano passado 
a gente sabia que Paolo Guerrero certamente não jogaria boa parte desse ano e que uma renovação seria difícil. Titular absoluto na equipe, o nome de Guerrero trazia confiança e se o desempenho em campo fosse ruim, a culpa caía totalmente nele.

Por outro lado, com os nomes que tem hoje no elenco, a conta não chega sozinha para o jogador e é divida com a diretoria, responsável pelas contratações. Henrique Dourado, artilheiro da equipe na temporada, não tem total confiança do treinador, prova disso é que em determinado momento pós Copa do Mundo virou até quarta opção. São 34 jogos pelo Flamengo, 10 gols e média de 0,29. Está há 5 jogos sem marcar.

Uribe, contratado há pouco tempo ainda não se adaptou nem mostrou a que veio. Diante do Cruzeiro, não foi nem relacionado para a partida. São 9 jogos do colombiano e 1 gol, com média de 0,11. Está há 5 jogos sem marcar.

Lincoln vem sendo lapidado, mas ainda não está pronto para assumir as responsabilidades, é uma promessa que não desabrochou e precisa de mais tempo em campo, o problema é que nesta altura da temporada o Flamengo não pode se dar ao luxo de dar esse tempo ao atacante. São 22 jogos pelo Flamengo, 2 gols e média de 0,09. Está há 6 jogos sem marcar.

Sem confiança em seus homens de ataque, no jogo mais importante do ano Barbieri ousou colocando Vitinho como falso 9. Não deu certo, a bola não chegou, e ele não conseguiu dar a presença de área necessária para esta partida. Já são 10 jogos da contratação "sensação" do Flamengo na temporada, 10 milhões de euros e nenhuma bola na rede. Marcou seu último gol ainda pelo CSKA.

Marlos Moreno que, apesar de mostrar vontade e determinação, é atrapalhado demais e também não mostrou para o que veio. São 31 jogos pelo Flamengo e nenhum gol. Além disso, jogou por Deportivo La Coruña e Girona sem balançar a rede. Está há 71 jogos sem marcar.

Geuvânio é uma tristeza. Recebe um dos maiores salários do elenco e jogou quando? Sinceramente não lembro. Acho que a sua jogada mais emblemática no Flamengo foi o icônico gol invalidado no Santa Fé pela Libertadores em que o atacante roubou a bola do zagueiro na cara do gol e o juiz terminou a partida antes que Geuvânio chutasse, praticamente em baixo da trave. São 36 jogos pelo Flamengo, 3 gols e média de 0,08. Está há 13 partidas sem marcar

Com todos os problemas, paradoxos e contradições, o Flamengo se mantém vivo na Copa do Brasil em que encara o Corinthians na semifinal dia 12 e no Campeonato Brasileiro em que enfrenta o Internacional nessa quarta (05) no Beira Rio. Jogo de 6 pontos na briga direta pelo título. Só a vitória interessa, mesmo com os desfalques de Paquetá, Cuéllar e Diego. Os dois primeiros estão servindo as suas seleções e o camisa 10 está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Além disso, provavelmente o Flamengo não deve contar com Réver que possui clausula contratual no empréstimo pelo Inter e que o Flamengo precisaria desembolsar a quantia de 1 milhão de reais pra ter o seu capitão em campo. Porém, conta com a volta de Léo Duarte que cumpriu suspensão contra o Ceará.

No mais, saudações Rubro-Negras!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.