Header Ads

Protestos, VAR e um pouco de futebol.





Reprodução: (Flamengo/Twitter)

No jogo de pior desempenho coletivo desde a chegada de Jorge Jesus, Flamengo arranca o empate contra o Corinthians, em Itaquera.     

A partida que começou com indícios de que seria mais uma com forte movimentação no ataque rubro-negro e de domínio dos comandados de Jorge Jesus. No entanto, com boa participação inicial do estreante Gerson, o jogo se desenrolou de maneira diferente e o que se mostrou foi um Flamengo irreconhecível, com poucas alternativas no campo de ataque, com o controle da bola mas sem sucesso ao concluir as jogadas ofensivas.

Assim seguiu, até um pênalti (muito discutível) marcado em jogada de Berrío em cima de Vagner Love em um bom contra-ataque do time alvinegro. Clayson deslocou Diego Alves e fez.

O Flamengo continuou o domínio, porém sem conseguir concluir as jogadas ofensivas, até que Gabigol fez o dele no rebote, após falha do goleiro Cássio. O artilheiro do campeonato, porém, teve que esperar CINCO minutos para comemorar, visto a demora que tem sido marca registrada das decisões do VAR em terras brazucas. 

O Flamengo, que ainda teve o colombiano Berrío expulso, com dois cartões amarelos, consegue sair de Itaquera com um ponto e com o alívio de, ainda que pouco, reduzir a distância para os líderes Palmeiras e Santos e segue no terceiro lugar do campeonato.

Como nota, além da absurda demora de cinco minutos para analisar um impedimento, podemos destacar os infelizes protestos realizados por “torcedores” na chegada dos jogadores ao aeroporto, ainda no Rio de Janeiro.

Jorge Jesus em atitude parecida com a de Fabio Luciano em 2008, tentou acalmar os ânimos e conversar dos torcedores. O principal alvo dos protestos, Diego Ribas, segundo o globoesporte.com, contratou seguranças particulares para seus familiares.

O torcedor tem todo o direito de ficar insatisfeito com a recente eliminação na Copa do Brasil, mas ninguém pode achar que pode ameaçar a integridade física de jogador nenhum, é muito triste que em 2019, ainda tenhamos que relatar tais fatos.

Será coincidência a queda de rendimento na partida após os tais protestos? Será a violência o melhor caminho?

Flamengo:
 Diego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Willian Arão e Cuéllar; Diego, Vitinho e Gerson; Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

Cartões:
 Rodrigo Caio, Berrío (2x), Diego, Rodinei 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.