Header Ads

Resiliência é o nosso sobrenome

É meus amigos o tal do futebol nos proporciona partidas com sentimentos absurdamente diferentes e essa foi a jornada do Fortaleza nesta tarde de domingo diante do Atlético-MG em Belo Horizonte. Leão conseguiu arrancar um empate de suma importância devido às circunstâncias do jogo e as nossas limitações tanto em relação a quantidade de jogadores quanto a qualidade do adversário. O próximo compromisso do tricolor é no domingo (28) ás 19hs diante do Corinthians na Arena Castelão.

O cenário estava montado para uma suposta catástrofe, time veio com diversos desfalques (tanto por lesão casos de Osvaldo, Paulo Roberto), suspensão (Felipe) e questão contratual (Edinho) e ainda não conseguiu regularizar a tempo o meio-campista Mariano Vasquez. Time foi a Minas Gerais com a "conta do chá". Jogo começou de forma calma com nosso time tendo a bola e buscando criar oportunidades, mas, aos 7 minutos tudo começou a mudar, Juninho fez um recuo errado para o goleiro Felipe Alves e abriu o marcador para os donos da casa e aos 13 minutos, Elias foi derrubado na área e a árbitra Edina Alves Batista revisou o lance pelo VAR e assinalou a penalidade (de forma equivocada, pois, havia sido falta no lateral Carlinhos no começo da jogada) convertida por Cazares. Depois disso, o time tentou colocar a cabeça no lugar, mas, estava nervoso, reclamava a cada lance com a arbitragem, tomou cartões amarelos bobos e foi para o intervalo com esse revés no placar.

No segundo tempo, o time da casa pressionou no início, fazendo brilhar a estrela de Felipe Alves, com 3 defesas seguidas. Leão tentava atacar pelas pontas, sobretudo, com o atacante Romarinho (que fez mais uma vez uma bela partida). O coração do torcedor tricolor teria que estar preparado para o que viria a acontecer nesse jogo, aos 20 minutos, Carlinhos descontou de cabeça , após belo passe de Tinga e cinco minutos depois André Luís foi derrubado na área, após a consulta pelo VAR e a confirmação do lance, Juninho teve personalidade e mandou para o fundo do barbante se redimindo do gol contra.
Entretanto o sofrimento do torcedor ainda teria capítulos começando, 10 minutos depois, outro pênalti para a equipe mandante e a presença de Felipe Alves foi marcante, pegou a primeira cobrança, árbitra mandou voltar e ele pegou novamente. Depois disso, nós defendemos com eficiência, não sofremos tantos riscos e arrancamos esse ponto de Belo Horizonte.

Juninho marcou o gol de empate do leão em Belo Horizonte. (Leonardo Moreira/ FortalezaEC) 


OPINIÃO DO COLUNISTA

- Time teve muito brio, raça e disposição. Deixou tudo dentro de campo e foi coroado com esse empate, entretanto, precisamos contratar mais jogadores, estamos no limite com o nosso elenco e são poucas as opções de mudança à disposição do técnico Ceni.

- Time mostrou-se nervoso no primeiro tempo, tomou cartões bobos, mas, depois colocou a cabeça no lugar e soube ser "copeiro", irritando o rival e trazendo o clima hostil ao seu favor.

- Felipe Alves foi monstruoso com uma sequência de defesas e depois disso com as defesas nos pênaltis, estamos muito bem servidos de goleiros.

- Juninho falhou no início com o gol contra , mas , depois se redimiu tendo a hombridade de bater pênalti e assinalar o gol de empate. Precisa ter mais cuidado e concentração, pois, é um dos melhores jogadores do time e não pode errar da forma que errou hoje.

- Romarinho mais uma vez sendo a válvula de escape com muita velocidade e sendo efetivo nas suas jogadas.

A defesa do jogo, Felipe Ales foi gigantesco. ( Gledston Tavares/FramePhoto/Gazeta Press)

Por: Gabriel Viana Soares
Twitter: @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.