Header Ads

Dia dos... VAR?

Imagem
Diego Souza comemora o gol da vitória - Foto: Vitor Silva


Domingo, clima quente no Rio de Janeiro no meio de Agosto e o tradicional dia dos pais. Dia de comemorar com aquele que muitas vezes lhe passou como herança o time de coração, ou então com aquela mãe que passando ou não a herança, se fez presente como "pãe". Porém, no Estádio Nilton Santos na tarde desse domingo o destaque foi outro. 

tal do VAR, que acertou e errou, mas certamente, no balanço geral, foi muito mal. No mínimo 15 minutos parados para analisar as jogadas, o que assusta é que, na Premier League, o juiz de vídeo foi brilhante nesse primeiro fim de semana. Temos MUITO a evoluir.

O jogo:

O jogo começou com um verdadeiro furacão. O Athletico Paranaense começou pressionando muito o Glorioso, de forma que, aos 12 minutos, tinha 7 finalizações contra 0 do time da casa. Até que, aos 15 minutos, Thonny Anderson abriu o placar para o Furacão, mostrando o que aparentava ser uma vitória tranquila para o time. 

Mas é por isso que o futebol é lindo e também uma loucura.  O Botafogo foi aumentando seu volume de jogo e, aos 30 minutos, numa falha do goleiro Caio, Luis Fernando marcou de cabeça e empatou o jogo para o Glorioso e desde então, só deu Botafogo. Nos dois lances seguintes, Bochecha pressionou o goleiro que conseguiu tirar a bola e Carli meteu a bola no travessão.

No segundo tempo, o Barroca conseguiu organizar o meio campo e o time voltou bem melhor, criando chances (perdidas por displicência) e, fazendo uma alteração que mudou tudo, o fraco Pimpão (que não pode renovar seu contrato) pelo jovem Lucas Campos, que foi muito bem no jogo.

O Botafogo chegou e, Carli fez um gol com a bola batendo no braço, quase no ombro, com ele de costas. Foi então, a primeira atuação do VAR. 5 minutos parados e ele anulou o gol alvinegro. O Glorioso continuou pressionando e, Lucas Campos sofreu um pênalti claríssimo, e, novamente, o juiz foi ao VAR, confirmando a penalidade. Diego Souza, que normalmente faz raiva, foi decisivo e em bela cobrança, o time conseguiu virar o jogo. 

Continuamos pressionando e a partida ficou mais movimentada, com o Athletico chegando bem no ataque.

No ultimo minuto, mais um lance capital. Confusão na área e, numa imprudência de Carli, Madson caiu e o VAR novamente foi acionado, com a revisão, o juiz não marcou o que poderia ser a chance do empate do Furacão.

No fim, saldo positivo. Temos que conquistar pontos para sonhar com 2020.

Por fim, deixo aqui uma homenagem para o meu velho. Obrigado, pai, por me passar o sangue alvinegro. É em tardes como a de hoje, sofrendo para caramba vendo o jogo juntos que eu me sinto, junto com você, escolhido pela Estrela Solitária. Te amo um tantão!

Observação: Não na mesma intensidade, também amo Gatito Fernandez.

Twitter: @guiabizaid

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.