Header Ads

Um Vila Nova apático, caótico e desesperador

Foto: Wildes Barbosa / O Popular.

 Pode até parecer clichê, mas não é torcedor. Na noite do último sábado (03), empatamos novamente no Serra Dourada dessa vez em 0x0. O Vila Nova jogando no estádio não evoluiu ainda e Marcelo Cabo pagará por erros que não são seus. Depois da última partida onde vencemos e convencemos o Brasil de Pelotas em 2x0 fora de casa, parece que a realidade bateu novamente em nossa porta.



  Eduardo Baptista deixou um legado nada satisfatório para Marcelo Cabo. O ex-técnico deixou o principal jogador do elenco, Alan Mineiro fora de forma e um Wesley Matos sem vontade de vestir mais a camisa do clube. O camisa 10 foi afastado pelo novo comandante e isso parece que não foi muito bem engolido pelo meia. Já o zagueiro, segue no time o que não segue e sua vontade de continuar no Vila Nova. O erro da diretoria foi ter insistido tanto em um técnico que vinha de trabalhos caóticos e nada animadores e agora quem pagará o pato é Marcelo Cabo. Confesso que tenho dó do treinador pela embarcação furada que ele entrou. 



O Jogo 



  Marcelo Cabo promoveu três mudanças na equipe titular, Wesley Matos, Joseph e Mateus Anderson entraram nos lugares de Patrick Marcelinho, Magno e Carlinhos. Mudanças nas quais não vieram a agregar em nada a equipe, eu esperava mais. A infelicidade de Marcelo Cabo na escalação inicial foi nítida. O Tigrão foi o primeiro a levar perigo. Aos 04 minutos em uma cobrança de falta, Neto Moura obrigou o goleiro Vidotto a trabalhar. Aos 26’ foi a vez de Robinho atacar, mas Vidotto novamente defendeu. Já no final de primeiro tempo, o Figueirense resolveu trabalhar. Aos 44’ Willian Pop tentou, mas a bola passou longe. Um minuto depois o Figueirense chegou novamente com Pop que tirou do goleiro Rafael Santos, mas a defesa afastou. 



  Na volta para o segundo tempo, foram os adversários que tomaram frente da partida. Tony arriscou aos 12 minutos, a bola levou perigo ao gol de Rafael Santos. Em seguida o Tigrão levou perigo com Robinho. Aos 15’ após um vacilo do zagueiro Diego Jussani, Rafael Marques roubou a bola e bateu por cima do gol. Com um segundo tempo bem mais disputado o Figueirense chegou a marcar com Zé Antonio de cabeça, mas o gol foi anulado pelo bandeirinha. Lance duvidoso, o gol foi legal. Aos 41’ Bruno Mota recebeu de Jeferson e mandou para fora. 



  Sem reação e sem perspectiva de melhoras, o Vila Nova empatou novamente no Serra Dourada onde segue sem vencer na Serie B. Com o empate o Tigre foi a 15 pontos e permanece na 15º colocação. Para a partida contra o Operário, o Vila Nova já deve contar com a volta de Alan Mineiro que treina em separado do elenco para aprimorar seu condicionamento físico. A partida está marcada para a próxima sexta-feira (9), às 19h15 no estádio Germano Krüger.



#VamosTigrão 

@ariannysanntos

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.