Header Ads

Evolução

Botafogo mostrou um jogo com variação ao seu estilo habitual — Foto: Raul Pereira/ FotoArena/ Estadão Conteúdo
Jogadores do Botafogo melhoraram nesse último jogo - Foto: Raul Pereira/ FotoArena/ Estadão Conteúdo

Como bom botafoguense, sou um homem supersticioso para tudo. Seja o perfume que vou usar para uma festa, seja a caneta para escrever as respostas de uma prova. E não seria diferente com o Botafogo. Eu só vejo jogo com a camisa quando estou no estádio. Não assisto jogo em casa com a camisa. Ontem, quando meu tio e meu primo me viram de camisa, comentei "Jogo contra o Inter, fora de casa com eles vindo de eliminação e a chance do atacante acabar com o jejum: tudo para vitória do adversário!"

E confirmou-se o que eu disse: 3x2 para eles, mas o placar diz bem o que esse jogo foi: vantagem mínima para os vencedores, um jogo que seria decidido pelo detalhe e não seria assustador o alvinegro sair com um empate do Beira - Rio ou até com uma vitória.

O jogo:
Para quem estava de fora, um jogo legal de ver. Chegou-se a ter 74% de bola rolando. Jogo movimentado, o Botafogo apresentou a evolução que tanto faltava: transição ofensiva. O time finalizou o mesmo número de vezes que o time colorado e tivemos João Paulo e Luis Fernando que jogaram um futebol que há tempos não apresentavam. Além disso, adiantar Marcinho foi uma boa mudança que Barroca fez. O bom lateral (um gol e uma assistência no jogo) se saiu bem no ataque, conseguindo incomodar e ser bem mais eficiente que Lucas Campos, que prova ser muito mais uma opção para o banco do que um atacante titular. Diego Souza é muitas vezes criticado pelo colunista que aqui escreve, mas sempre se mostra o mais técnico do elenco, apesar de estar fora do peso. Marca gols e cria boas jogadas quando recua para buscar o jogo. 

Ontem,  o ponto realmente negativo foi os erros bobos do time. Cícero, que é um dos destaques da temporada, é um jogador experiente e não pode querer passar no meio de dois jogadores quando o time está perdendo por apenas um gol de diferença. Resultado: contra-ataque colorado e gol de Nico Lopez. Também num erro individual, saiu o gol de Edenilson. 

A questão é: se jogarmos como jogamos ontem sempre, conseguimos nos estabelecer  no meio da tabela com tranquilidade. Se jogar igual jogou contra a Chape, é desespero até o fim do campeonato. O time precisa também de reforços e espero que isso seja feito de forma rápida.  Seguimos em frente, para fechar o ano com tranquilidade e ter a tão sonhada profissionalização em 2020.

Saudações alvinegras!

Twitter: @guiabizaid

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.