Header Ads

Dudamel e os cornetas

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Antes de qualquer coisa: já ouviu o Linhacast, podcast do Linha de Fundo? Clique aqui e conheça!

Escrevo esse texto algumas horas depois da surra aplicada pelo possante Unión Santa Fé, 17º colocado do Campeonato Argentino. E em derrotas tão vexatórias como essa, eu, que acompanho as redes sociais durante os jogos, sou obrigado a ler todos os tipos de atrocidades por parte da torcida, entre elas, críticas completamente descabidas ao treinador Rafael Dudamel, incluindo pedidos de demissão do venezuelano.

Sim, é isso mesmo que você leu: tem gente pedindo a cabeça do homem com CINCO jogos. Eu não sei se é saudade do Cuca, xenofobia ou burrice, mesmo. Sei que é chover no molhado explicar o porquê da interrupção do trabalho do cara ser um completo absurdo, uma vez que ele tem menos de um mês no cargo. Concordo, ele merece questionamentos, principalmente por escalar Réver e deixar Igor Rabello no banco, além de insistir com Zé Welison, mas subir a #ForaDudamel é uma loucura sem precedentes. A parte boa é que a atuação desastrosa na Argentina pode ajudá-lo a rever essas escolhas para o futuro.

E é baseado nessas tentativas e erros que Dudamel vai iniciando sua passagem pelo Galo. Ok, podemos questionar o momento para todas essas experimentações, afinal, o jogo contra o Unión era, até o momento, o jogo o mais importante da temporada. No entanto, devemos levar em consideração o fato de que o nosso treinador ainda não conhece o elenco, então é natural fazer rodízio de jogadores no Campeonato Mineiro, testar esquemas táticos... Resumindo: o "Profe" ainda não descobriu o ponto ideal desse plantel.

Falando em elenco, outra coisa deve ser mencionada: precisamos urgentemente de reforços, o próprio Dudamel já disse isso em uma de suas coletivas. Até ele deve saber que Franco Di Santo ocupando a função que um dia já foi de Guilherme, Dadá e Reinaldo é uma afronta aos atleticanos. Nesse caso, a bronca deve ser direcionada à diretoria que, apesar de merecer alguns elogios, não conseguiu qualificar o nosso setor ofensivo. E já estamos em fevereiro.

Para fechar o assunto Dudamel, gostaria de citar outro treinador: Jorge Sampaoli. Alguém lembra que ele tomou 4 do Botafogo de Ribeirão Preto e 5 do Ituano? É mencionado o fato de ele ter sido eliminado precocemente de todas as competições? Não, pois depois disso ele conseguiu aplicar um padrão tático e fazer um time modesto como o do Santos jogar muito bem. E é isso que eu espero do nosso técnico. Depois dos péssimos desempenhos dos últimos três anos, eu só quero um time organizado. E isso não se constrói da noite para o dia. Com o tempo, os títulos virão.

Por isso, peço encarecidamente que os corneteiros abaixem o volume dos seus instrumentos, por enquanto. Vocês estão muito chatinhos de 2013/14 para cá. O fato de termos três treinadores por anos desde 2017 também são vossas culpas. Vocês estão transformando a torcida do Galo, apaixonada e que incentiva, em uma que só sabe reclamar e criar um ambiente insuportável a todo momento. Nos gabamos a vida inteira por gostar mais do Clube Atlético Mineiro do que de títulos, mas depois da Libertadores e Copa do Brasil, vocês só enchem o saco. Sério, parem com a mongolice.

Me xinguem nos comentários.

@victismo

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.