Header Ads

O Atlético é longo prazo

Foto: Ramon Bitencourt /O Tempo
Antes de qualquer coisa: já ouviu o Linhacast, podcast do Linha de Fundo? Clique aqui e conheça!

Escrevo esse texto alguns dias depois da nossa eliminação precoce na Sul-Americana. Achei melhor esperar um tempo pra fazê-lo, pois a cabeça quente e, principalmente, a tristeza pela quase classificação não me permitiriam fazer um relato consciente dos fatos.

Bem, todo mundo sabe que o Galo fez altos investimentos para essa temporada. Contou com a "ajuda" de investidores para trazer Allan, Arana, Savarino etc. Nesse cenário, a expectativa da torcida naturalmente se eleva, junto com a esperança por títulos. E a queda para o Unión, logo na primeira fase da competição que tínhamos mais chance de ganhar, obviamente deixa todo mundo triste e revoltado.

No entanto, precisamos levar em conta uma coisa: o projeto do Atlético é a longo prazo. Sei que é difícil dizer isso para a exigente massa atleticana, mas é a verdade. Os jogadores contratados, em sua maioria jovens, e o contrato longo para Dudamel são provas disso. Se a intenção fosse montar time para ganhar tudo de forma imediata, teríamos seguido o exemplo do nosso rival, que contratou atletas caros e experientes. Funcionou por um tempo e eles ganharam duas Copas do Brasil, mas a conta chegou e cobrou um preço alto. 

Resumindo: não esperem que o Galo vá passar o p*** na cara dos adversários e ganhar tudo esse ano, até porque tem o super imbatível Flamengo no caminho. Nesse momento, precisamos cobrar uma ideia de jogo bem definida, bom desempenho da equipe, e se beliscar uma Copa do Brasil no caminho, excelente. Títulos não vêm de uma hora para outra e tem que haver planejamento para isso. Caso contrário, terminaremos na Série B, atolado em dívidas e pintando camisa no corpo de jogador. 

Dadas as devidas proporções, podemos usar como exemplo o próprio Galo. Roemos o osso em 2011, melhoramos em 2012 e fomos campeões em 2013. Para isso, foi dado um voto de confiança ao Cuca, que começou no carrgo com SEIS derrotas seguidas, e ao elenco, que tomou uma goleada histórica do rival. Como tudo deu certo no final, ninguém lembra disso mais.

Então, confiem no Dudamel, seus comandados e a diretoria. Eu sei que é difícil pedir isso após a derrota para a Caldense, a eliminação para o Bangu da Argentina, mas é só após esses percalços que poderemos evoluir e, quem sabe, ser campeões novamente.

Beijos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.