Header Ads

Tudo azul: CSA vence Parnahyba novamente e segue vivo na Série D

Azul, cor que tem significado relacionado a tranquilidade ou até mesmo serenidade. Porém, o azul teve significado muito diferente e dominante na tarde deste domigo (31) em Maceió, no Estádio Rei Pelé.

No gramado, CSA e Parnahyba lutavam por uma vaga nas oitavas de final da Série D. O Azulão do Mutange tinha a vantagem, já que havia vencido a equipe rival atuando fora de casa pelo placar de 2x1. Curisosamente, ambas as equipes tem a cor azul como predominante e quis o destino que um certo atacante com nome peculiar, que estava no banco de reservas, desse números finais ao duelo.

O JOGO:


(Créditos:Pei Fon/Portal TNH1)
1° TEMPO

A partida começou e o CSA foi logo mostrando quem mandava no Rei Pelé. Aos 8 minutos, em cobrança de falta de Rafinha, o goleiro Fábio, do Parnahyba, saiu muito mal e o atacante Obina cabeceou livre para abrir o placar do jogo. 
Com o gol sofrido, o time visitante partiu com tudo ao ataque e, aos 13', chegou com perigo com o atacante Ricardo Oliveira, que obrigou Jeferson a fazer excelente defesa, assustando o torcedor azulino.

Após o gol, o ritmo do CSA caiu dentro de campo. Com a vantagem no placar e a vaga praticamente garantida, já que no agregado o placar estava 3x1, o time pareceu ter se acomodado e não fez muito até o fim da pimeira etapa.

2° TEMPO

E foi a partir do banco de reservas do CSA que as coisas começaram a mudar. Insatisfeito com a atuação de Katê, o técnico Oliveira Canindé promoveu a entrada de Azul. Sim, o nome do atacante azulino é Azul, conhecidência ou não, o atacante foi para a partida.

Na segunda etapa, o CSA voltou decidido a liquidar a partida. Além da entrada de Azul no intevalo, Oliveira Canindé mexeu mais uma vez na equipe e, aos 11 minutos, tirou Washington para a entrada de Didira, que havia voltado a pouco tempo ao clube e foi para o jogo na etapa final.

O INIESTA NORDESTINO ESTÁ DE VOLTA


(Créditos:Pei Fon/Portal TNH1)
Sim, torcedor azulino, ele voltou e com fome de gol. Em seu primeiro lance na partida, aos 13 minutos, Didira de fora da área não quis saber da distância e soltou a bomba, a bola quicou antes de chegar ao alcance do goleiro Fábio e estufou as redes do Parnahyba, festa da Nação Azulina.

O jogador ainda queria mais. Aos 22 minutos, o camisa 19 aproveitou rebote da defesa e finalizou com perigo. Na sequência, Bismarck achou Azul em boa condição e o atacante tocou por cobertura na saída de Fábio, mas Thiago Granja conseguiu tirar quase que em cima da linha.

AZUL

Aos 32 minutos, Rafinha conseguiu achar espaço pelo meio e chutou de muito longe, o goleiro Fábio mais uma vez não foi bem e não conseguiu segurar a bola, que sobrou livre para Azul dominar, tirar do goleiro com a perna direita e balançar as redes com o pé esquerdo.

Fim de papo no Rei Pelé e vaga mais do que garantida e comemorada pelo CSA. Com 3x0 no placar e 5x1 no agregado, o Azulão do Mutange desbancou o Parnahyba, que deu adeus a competição. Agora mais um desafio vem pela frente, já que o time irá jogar contra o Altos do Piauí pelas oitavas de final da Série D.

FORÇA AZULÃO!

Lucas André || @luc4s_andre
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.