Header Ads

113 anos de de glória

Quando a data "15 de setembro" é citada, para muitas pessoas no Brasil e no mundo, é apenas mais um dia no ano, uma data qualquer. Mas se você perguntar a um gremista, ele vai te dizer muitas coisas, dentre elas, que é o dia de acordar, tomar um banho, um café, vestir com orgulho a camisa Tricolor e começar mais um dia, com sorriso no rosto, com a bandeira do maior clube do Rio Grande do Sul tremulando e cantarolando o hino do Imortal - afinal de contas, é o dia do Grêmio.

Hugo de Leon em um dos momentos mias gloriosos do Grêmio

No lindo 15 de setembro de 2016, o Grêmio alcançou seu 113º aniversário, com uma história linda, de fazer qualquer gremista se orgulhar e fazer qualquer colorado sentir um pouco de inveja por não ter nascido com o sangue azul, preto e branco. A história do Grêmio começou antes mesmo do clube ser fundado. Em uma disputa entre o primeiro e segundo Rio Grande, preparada em 7 de setembro de 1903 e realizada no campo da Várzea (atual Parque Farroupilha), a bola do jogo havia sido esvaziada e um comerciante paulista conhecido como Cândido Dias da Silva, emprestou a pelota que trazia.

Foto do primeiro time do Grêmio, em dezembro de 1903

Em troca do favor, recebeu lições de como se fundar um clube de futebol. 8 dias depois, 32 homens se reuniram no Salão Grau, restaurante de um hotel da rua 15 de Novembro (atual rua José Montauri), no Centro de Porto Alegre e fundaram o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Desde esse dia, a capital gaúcha nunca mais foi a mesma - graças a Deus. O Grêmio deu um novo passo na sua gloriosa história ao construir o - saudoso - Estádio Olímpico em 19 de setembro de 1954, onde viveu muitos momentos de glória. São muitas coisas para contar quando se trata da história do Grêmio. Muitas alegrias e também tristezas.

Uma das cenas mais marcantes da "Batalha dos Aflitos" e, quiçá, da história do Grêmio.

De todas as alegrias e tristezas, preciso destacar a maior alegria, que é a de ter nascido gremista - e assim permanecerei. Infelizmente não vivi pra ver a época mais vitoriosa do Grêmio, mas pude presenciar a "Batalha dos Aflitos", que é a partida que, talvez, melhor traduza o que é ter o sangue gremista, que não se entrega com facilidade aos problemas e é Imortal. O Grêmio tinha um pênalti contra - que gerou uma confusão generalizada, paralisou o jogo por 27 minutos -, 4 jogadores expulsos, dependendo apenas da vitória para voltar à elite do futebol. Galatto defendeu a cobrança e, no contra-ataque, Anderson marcou o gol que nos deu o título da Série B 2005.  É bem verdade que não conquistamos um título nacional de importância há 15 anos, mas e daí!? Temos 113 anos de glória.


LEO FERNANDES || @L_Fernandes18
LINHA DE FUNDO || @SiteLF


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.