Header Ads

Em jogo de pouca inspiração, Palmeiras conquista ponto importante diante do Grêmio

Pressionado pela vitória do Flamengo, o Palmeiras foi até Porto Alegre enfrentar o sempre encardido Grêmio, um dos melhores mandantes do campeonato. Em uma tarde pouco inspirada, restou ao palmeirense se apegar ao histórico positivo diante do rival: nos últimos doze jogos entre os times, apenas duas derrotas.

Com Jean e Mina suspensos por cartão amarelo, o lado direito da defesa palmeirense acabou sendo o principal foco de preocupação para o técnico Cuca. Quando todos esperavam o deslocamento de Tchê Tchê para a lateral, o treinador palmeirense optou por improvisar Gabriel. A decisão mostrou-se acertada.

Apesar de nitidamente perdido na nova função, especialmente no apoio, o volante conseguiu dar um suporte defensivo importante para um jogo fora de casa, além de manter a sempre importante movimentação de Tchê Tchê no meio-campo que, inclusive, esteve em um dia de baixa inspiração, errando muitos passes.

No lugar de Gabriel no meio, entrou Thiago Santos. A opção reforçou o poder de marcação e desarmes, quesitos nos quais Thiago é mestre, porém prejudicou muito a saída de bola palmeirense. O resultado foi uma enorme quantidade de passes errados e bolas longas que tornaram o Grêmio dono da posse na primeira etapa.

Edu Dracena disputa jogada contra Bolaños.
(Foto: Globo Esporte)
É bem verdade que foram raras as chances de gol para os dois lados. O Palmeiras só chegou na bola parada e o Grêmio teve a melhor chance do primeiro tempo quando Pedro Rocha saiu na cara do gol e Jailson, cada dia mais seguro, salvou com uma grande defesa. O jogo truncado e de muito contato era o que queria o Palmeiras para fazer o tempo passar.

Apesar de melhorar após o intervalo, o Verdão seguiu sem incomodar por boa parte do segundo tempo. A bola era gremista novamente, mas as chances de gol continuaram raras. A melhor delas veio em uma cobrança de falta espetacular de Edilson para uma defesa ainda mais espetacular de Jailson, salvando mais um vez o alviverde de levar o gol.

Com o passar do tempo, o Grêmio foi se jogando cada vez mais ao ataque e deixando um campo aberto para contra-ataques. Mesmo em uma partida muito abaixo da média, o Palmeiras poderia ter saído com a vitória caso caprichasse um pouco mais nas duas chances que se apresentaram: Dudu mandou um bonito voleio na trave e, pouco depois, Rafael Marques tentou tirar do goleiro e viu Marcelo Grohe fazer ótima defesa.

O empate, porém, ficou de ótimo tamanho para o desempenho palmeirense. O ponto conquistado devolveu a liderança isolada da competição com um confronto direto diante do Flamengo na quarta-feira. Caso vença, esse ponto pode ser muito comemorado: serão quatro de vantagem para o rival carioca e duas rodadas a menos restando. De qualquer forma, vale lembrar, o campeonato não acaba quarta-feira, independente do resultado.

O DESTAQUE: Novamente muito seguro, o Palmeiras só não saiu derrotado de campo graças ao goleiro Jailson. A cada dia melhor e passando mais confiança para o time e torcida, fez duas defesas espetaculares e salvou o Verdão no sul.

BOLA MURCHA: Recebendo nova oportunidade de começar jogando, Roger Guedes não fez uma grande partida. Em que pese a ausência de uma ajuda no apoio pela direita, poderia ter sido mais participativo para desafogar o time nos momentos de pressão. Acabou substituído no segundo tempo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.