Header Ads

Obrigado por tudo Bilic, mas já deu

Com essa campanha pífia na Premier League na temporada de 2016/2017, pelas expectativas criadas por 80% dos Hammers por causa da temporada passada, onde fomos excelentes para as nossas pretensões, precisamos de mudanças. E tem que começar trocando o técnico. Nada contra o croata Slaven Bilic, que jogou por uma temporada no clube em 97-98, mas o clube precisa mesmo de mudanças. Até porque já se fala em desgaste de alguns jogadores com o treinador. Por exemplo, as mesmas variações nas formações, sem repetir alguma escalação em sequência, a improvisação de alguns jogadores em posições um pouco diferentes e a insatisfação de alguns medalhões em ficar no banco. Não tenho o que culpar o Bilic, pois acredito que o planejamento das contratações foi esdrúxula, como por exemplo, a contratação do renomado lateral-direito Arbeloa, que deve sair, o meia escocês Snodgrass, que vinha até fazendo uma boa temporada pelo Hull City, porém não está rendendo o esperado, e o zagueiro português José Fonte, que vem falhando em alguns jogos. Não acho difícil uma saída do treinador, até porque muitos nomes vêm sendo comentados, entretanto o mais forte na mídia é o ex-treinador do Liverpool e do Real Madrid e que atualmente treina o Newcastle United, o espanhol Rafa Benítez. Mas não adianta trocar de técnico e não mudar o planejamento.

(Foto: Croatian Sports)
Desde a temporada passada, Slaven Bilic tirava leite de pedra, apesar de ter duas peças fundamentais no time que não estão mais fazendo parte do clube: O meia francês Dimitri Payet e o nosso querido estádio Upton Park, o time era mais encaixado, mais organizado. Na temporada passada, vencemos Manchester United, Chelsea, Liverpool e Arsenal. Nessa temporada, não vencemos nenhum ainda, não que seja obrigação máxima vencer eles. Mas como disse anteriormente, o time ainda sente muita falta do Payet. Afinal, era ele o maestro, era quem chamava a responsabilidade e homem de confiança do técnico. Agora, retornando ao assunto do treinador, não devemos colocar toda a culpa no homem que tirou Laurent Blanc do sério e cavou a expulsão do zagueiro na Copa de 1998. O planejamento nas contratações, a mudança para o Olímpico de Londres, o desgaste dos jogadores, a falta de Payet, são fatores que influenciam. Para mim, se a demissão ocorrer no final da temporada, muito se deve ao fato da expectativa em torno do clube. Os Hammers, que tinham encantado tanto na temporada passada, perderam a magia nessa temporada. E para a magia voltar à mudança tem que ocorrer. COYS!

Por: Guilherme Pacheco - @PachGuilherme

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.