Header Ads

Liverpool 4-0 Arsenal: As jornadas humilhantes insistem em nos assombrar

É com imensa tristeza e frustração que venho escrever este pós-jogo, pois, apesar de tudo, é impossível não sentir na pele uma derrota dessas. Um 4-0 doloroso e vexatório, além de uma imagem manchada de um Arsenal que não tem conseguido mais – há muito tempo , fazer funcionar sua artilharia. E o que mais me deixa chateado nisso tudo, não é a goleada em si, nem o baile que tomamos de um Liverpool, que, apesar de ter seus méritos, está bem longe de ser das melhores equipes da liga. O que mais me deixa decepcionado, é ver o clube sendo tratado desta forma, virando motivo de chacota e tropeçando em seus próprios atos falhos. A começar pelo planejamento do elenco, um bom elenco, diga-se, e que ganhou dois reforços de excelente nível até o momento, contudo, que ainda apresenta deficiências, mas no entanto, parecem estar longe de serem resolvidas.

Há uma semana, quando éramos derrotados pelo Stoke City, tentei entender o porque de tantas críticas e desânimo por conta de um revés não tão absurdo assim, frente a uma das equipes que mais complicou a vida do Arsenal nessa era recente do futebol inglês. Mas, nesse domingo (27), não precisei nem sequer de quarenta e cinco minutos para perceber o quão desastrosa pode ser novamente esta temporada, pois, aos 40', o Liverpool já batia o Arsenal por 2-0. Firmino e Mané foram às redes na primeira etapa. 

Veio o segundo tempo, e com ele, todavia, não vieram as mudanças óbvias que qualquer fã que seja minimamente capaz de enxergar o jogo faria, como por exemplo: a entrada imediata de Lacazette no lugar de Welbeck, que pouco fez mais uma vez. Seria apenas a correção de um erro grotesco na escalação inicial. Além do francês, Kolasinac foi outro que, inexplicavelmente, foi preterido por uma improvisação nada usual: Bellerin jogando pela ala-esquerda. Isso tudo, talvez, para comportar Oxlade-Chamberlain, que, cada vez se afasta mais do Arsenal, ao recusar as novas abordagens do clube para a renovação de contrato. Mesmo com as voltas importantes de Koscielny e Alexis Sanchez, o time como um todo, esteve longe de jogar de forma compacta e apresentar um jogo coletivo, com intensidade e variações. Coisa que não faltou para o outro lado, que conseguiu transformar todo o domínio e a vitória tranquila construída no primeiro tempo, em goleada no segundo. Com gols de Salah e Sturridge na etapa complementar, o Liverpool aplicou uma goleada difícil de ser digerida, e que escancarou a fragilidade que o Arsenal ainda possui.
Talvez seja a gota d'água para alguns desses (Foto: Standard).
Após o apito final, alguns personagens do jogo falaram sobre a goleada sofrida:

O goleiro Petr Cech lamentou: "Não estávamos lutando, não estávamos correndo ou ganhando as batalhas individuais. Temos que culpar nós mesmos"

E ao ser questionado em seguida se, ele espera a recuperação da equipe, Cech disse que "se aposentaria" caso não acreditasse nisso.

Arsène Wenger em coletiva após o jogo, disse também:

"Se você encontrar um manager que ficaria feliz com um desempenho como esse, então desejo-lhe boa sorte. Existem algumas razões por trás da derrota, e nós temos que analisar. As emoções estão grandes e muito negativas". 

Ao falar sobre o elenco para este início de temporada, Arsène Wenger não fugiu da infeliz realidade:

"Há muita incerteza no elenco". 

Em suas mídias sociais, Özil fez um texto pedindo desculpas aos fãs, principalmente àqueles que viajaram para Liverpool apoiar a equipe: 

"Nos culpam, gritam conosco, nos criticam, mas também estou muito desiludido com o jogo de hoje. Queríamos alcançar um resultado positivo antes da pausa internacional, mas não fomos suficientemente bons durante os 90 minutos e, sem dúvidas, o Liverpool mereceu a vitória. Normalmente estou muito zangado para publicar em minhas mídias sociais após dias frustrantes como o de hoje, mas não quero deixar de comentar este jogo antes de ir para a equipe da DFB. No entanto... Gunners, peço desculpas, especialmente para os fãs que viajaram até Liverpool para nos verem lutar. Mas vamos tentar de tudo para melhorar no próximo jogo e "saltar" da decepção que todos estamos sentindo no momento."
Ele pode não viver uma boa fase, mas é um dos que mais se importam com o clube e os fãs neste atual elenco
(Foto: Reprodução/Twitter)
Agora, o que todos nós esperamos é que este jogo sirva de lição e aprendizado para o staff, principalmente. E, por mais que não percamos jogadores importantes nesta janela  o que é bem difícil de imaginar , ainda assim precisaremos de reforços. Se quisermos lutar por algo na temporada e se quisermos voltar ao nível que tanto sonhamos, teremos que correr contra o tempo e elevar o nível do atual elenco. É hora de deixar o orgulho de lado e reconhecer a fragilidade do time, mesmo contendo boas peças... precisamos de mais. 

Por: Thalles Monari. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.