Header Ads

Pós-jogo: Real Sociedad 2×3 Valencia – Derrota que refuta de vez nosso grande início na LaLiga

A falta (literal) de zagueiro custou uma dura derrota em casa (AFP/Getty Images)

E vieram três derrotas seguidas.
Há três rodadas atrás, com o futebol que estávamos jogando, parecia impossível que isso fosse acontecer, mas os fatos estão aí. Com a rodada ainda por completar, estamos em 8º com 9 pontos, saldo zerado, com o segundo melhor ataque da competição e a quarta pior defesa (13-13). Inclusive vamos falar da defesa.
A dupla titular ideal, Raul Navas e Iñigo Martínez, está de molho. Com os dois lesionados, Aritz Elustondo e Diego Llorente vinham jogando, até a suspenção de Llorente com o vermelho da última partida, o que obrigou Elustondo a fazer dupla com o jovem volante improvisado Igor Zubeldia para o jogo deste domingo.
E a zaga formada com as consideradas “quarta e quinta opções” não conseguiu fugir muito do esperado: sofreu.
O time tendo mais posse de bola e se impondo mais à frente nas transições ofensivas deu espaço ao 4-4-2 perito em contra-ataques de Marcelino Toral. Em um despretensioso lateral no meio-campo, falhamos na cobertura e deixamos Gonçalo Guedes disparar para a nossa área, passar por Rulli e tocar para Rodrigo Moreno, livre, fazer 1 a 0 para os ches.
O empate veio rápido, com Aritz Elustondo, de cabeça. Fomos para o intervalo com a sensação de equilíbrio, ainda que com 60% de posse de bola. Compensava, portanto, a melhor noção de espaço do adversário e ficava clara as duas estratégias: teríamos a bola, e eles o campo. Essa parecia ser a tônica que se manteria no segundo tempo.
E dito e feito. Mais uma vez apostando em transições rápidas, numa jogada de ultrapassagem, Nacho Vidal apareceu na área e tocou por cima de Rulli para fazer o segundo dos visitantes. E o nosso empate veio rápido novamente, em um belo chute de Mikel Oyarzabal de fora da área, sem chances para o goleiro.
Ainda houve tempo para duas expulsões, e aqui vale uma menção especial para a posteridade. Antes de Kondogbia ser expulso e igualar o números de atletas valencianos ao nosso, Igor Zubeldia, com um imprudente chute na cara de Gayá, tomou o segundo amarelo e foi expulso, nos deixando temporariamente com um a menos. Zubeldia, como já dito acima, é um volante improvisado na zaga, e uma informal “quinta opção” para o setor. Ou seja, com o recuo de Illarra para a zaga, usamos o sexto atleta diferente em nossa zaga em apenas seis rodadas, sem ser por critérios técnicos. Fatalidade homérica.
E na minha opinião um sinal claro de que teria valido mais a pena ter confiado nos garotos do Sanse, ao menos acostumados com a função, para o jogo de hoje. A zaga titular da filial costuma utilizar Adrián Lapeña e Andoni Ugarte, jovens que ao que parece ainda não contam com a confiança de Eusebio, mas que com certeza teriam maior facilidade na função do que Zubeldia, bem perdido neste domingo.
Por fim, foi com dez para cada lado que o Valencia fez seu terceiro gol, em contra-ataque, em um potente chute de canhota de Simone Zaza. Não conseguimos recuperar o prejuízo e fechamos a terceira rodada seguida perdendo.
A chavinha agora vai ter que ser desligada, porque quinta tem Europa League e a parada é dura, lá na Rússia contra o Zenit.
FICHA TÉCNICA:
Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Aritz, Zubeldia e Rodrigues; Illarra, Zurutuza e Prieto (cap) (Pardo, min.82); Oyarzabal, Juanmi (Januzaj, min.46) e Willian José (Canales, min.72).
Valencia CF: (4-4-2) Domenech; Nacho Vidal, Gabriel, Garay e Gaya (Lato, min.75); Kondogbia, Parejo, Soler (Andreas, min.75), Guedes; Rodrigo (Mina, min.75) e Zaza.
Gols: 0-1: Rodrigo, min.26. 1-1: Aritz, min.33. 1-2: Nacho Vidal, min.55. 2-2: Oyarzabal, min.59. 2-3: Zaza, min.85.
Árbitro: Jaime Latre. Amarelo para Oyarzabal (Real) e Guedes, Rodrigo, Gaya, Mina e Domenech (Valencia). Vermelho para Zubeldia no minuto 68 (duplo amarelo – Real) e Kondogbia (duplo amarelo – Valencia) no minuto 79.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.