Header Ads

Na estreia de Moyá, um morno 0x0 que cai bem para o goleiro

Moya em ação. Experiente goleiro de 33 anos foi bem em estreia (Foto: Raul Caro – EFE)

Nesta quinta, em um jogo que surpreendentemente não conseguiu fluir, já que os dois times em campo tem não só uma vocação ofensiva como por consequência duas das piores defesas do campeonato, Real Betis e Real Sociedad não saíram do zero no Benito Villamarín. Coube a Moyá, estreante na meta txuri-urdin, garantir a baliza protegida e passar boa impressão com sua atuação.
Com Rulli fora de jogo e Toño se mostrando um goleiro muito abaixo para as ambições do clube, trouxemos o experiente goleiro do Atlético de Madrid, onde vinha sem espaço por motivos de Oblak, mas que já demonstrou muita qualidade em todos os clubes por onde passou na carreira: Mallorca, Valencia, Getafe, além do já citado esquadrão colchonero. E ele acabou sendo o grande destaque do jogo com boas intervenções e muita segurança no comando da defesa e da área. Se agora o nosso argentino tem uma excelente sombra para a posição, diria que o futuro para Toño azedou de vez.
Outro destaque foi a partida de número 200 de David Zurutuza pelo time principal. O canterano de 32 anos que conseguiu seu espaço no time principal relativamente tarde, aos 22, consegue uma média de 20 partidas por campeonato nesta década em que conviveu com inúmeras lesões e mudanças de posição em campo (assim como Xabi Prieto, era uma espécie de “ponta armador”, só que pela esquerda, no início de carreira). Não conseguiu se destacar muito, como todo o resto dos jogadores de linha, mas conquistou um feito que nós, txuri-urdins, sempre vamos valorizar com um pouco mais de carinho, afeitos que estamos com jogadores oriundos da base e identificados com essa camisa.
Da parte do adversário, coube a Tello, ex-promessa do Barcelona, as principais investidas contra a nossa meta. A defesa, formada por Llorente e Héctor Moreno, recuperado de lesão, conseguiu de certa forma não passar muitos sustos. A firmeza do contratado mexicano nas divididas foi notável, embora tenha se afobado em alguns movimentos. Questão de entrosamento.
Infelizmente o empate acabou não ajudando muito a mudar nossa realidade na tabela. Seguimos longe da degola, mas um pouco mais longe também das posições europeias e a primeira parte da tabela, com 30 pontos, em 15º lugar.
Já neste domingo, dia 04, derbi basco contra o Alavés. Momento oportuno para demonstrar algum sinal de recuperação.
FICHA TÉCNICA:
Real Betis: (3-4-1-2) Adán (cap); Mandi, Bartra e Firpo; Francis, García, Fabián e Durmisi; Boudebouz (Joaquín, min.69); León (Castro, min.69) e Tello (Camarasa, min.83).
Real Sociedad: (4-3-3) Moyá; Odriozola, Llorente, Moreno e De la Bella; Zubeldia, Illarra (cap) e Zurutuza (Guridi, min.66); Canales, Oyarzabal (Bautista, min.92) e Juanmi (Januzaj, min.73).
Árbitro: González González. Amarelados Bartra e León, do Real Betis

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.