Header Ads

O Atlético é mais do mesmo

(Foto: LC Moreira)
Saudações.

Ontem o Galo enfrentou o Ceará, no Castelão, em jogo válido pela 31ª rodada do Brasileirão. O pessimismo reinava, pois absolutamente tudo jogava contra nós. Fora de casa, adversário em ascendência no campeonato, além da péssima fase que o Atlético atravessa.

Não deu outra. Com a mesma apatia de sempre e gols cagados, perdemos mais uma: 2x1 para o Ceará. Quarto jogo sem vitória.

O JOGO

(Foto: LC Moreira)
Logo aos 9' do primeiro tempo, o Atlético sofreu o primeiro bem ao seu estilo: com falha  bisonha e azar. Iago Maidana tentou afastar na pequena área, a bola pegou na perna do adversário e entrou: 1-0.

A pressão dos mandantes continuou. Aos 13 minutos, Tiago Alves surgiu livre na área e mandou pra fora.

Em seguida, Victor fez duas grandes defesas em sequências. Na primeira, Léo Silva deixou a bengala cair e Leandro Carvalho parou no Santo. No escanteio após esse lance, nosso goleiro fez outra bela intervenção.

O Atlético só reagiu aos 19 minutos, em bom chute de Chará, que parou no arqueiro adversário. Aos 25', veio o empate: em grande jogada coletiva, Cazares, jamais criticado, guardou: 1x1

Foi o primeiro gol do Galo no mês de outubro, já no dia 29.

No segundo tempo, Levir fez mudanças e colocou Terans e Patric. Porém, não surtiram efeito. Aos 16 minutos, Leandro Carvalho chutou de forma despretensiosa e a bola morreu no gol: 2x1. Mais um gol cagado.

Como nos últimos jogos, o Maior de Minas sofreu com grandes dificuldades de criação. A melhor chance foi um chute de fora da área de Chará, o melhor jogador da equipe. Ou o menos pior.

(Foto: LC Moreira)
ANÁLISE DOS JOGADORES

O PIOR: O time todo foi mal, porém Maidana se sobressaiu. Mesmo tendo 15 metros de altura, foi mal nas bolas aéreas e falhou feio no primeiro gol. 

OS MELHORES: Chará era o único em com sanidade mental. Criou as poucas chances do Galo durante o jogo, fora o gol. Victor fez duas belas defesas. Cazares merece destaque pelo belo gol, mas tirando isso, foi mal.

Ainda é o segundo jogo de Levir Culpi no comando, é verdade. Porém, ele teve mais de uma semana para treinar a equipe e tentar mostrar algo novo em campo. Não conseguiu. O time é o mesmo deixado por Thiago Larghi: sem inspiração, apático, incompetente, etc...

Entretanto, como eu disse, é o segundo jogo de Levir Culpi no comando. Deixem o véio trabalhar.

Um forte abraço


SIGA O LINHA DE FUNDO!

Twitter: @SiteLF
Facebook: Linha de Fundo
Instagram: @linhadefuundo


Siga o autor no Twitter: @victismo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.